ALERTA: HEPATITE B


VACINE-SE JÁ CONTRA ESTA DOENÇA

São mais de 300.000.000 de pessoas portadoras do vírus da Hepatite B no mundo.
No Paraná são detectados anualmente pelo bancos de sangue de 20.000 a 30.000 novos doadores que foram infectados pelo vírus B, e deste 2.000 portadores do vírus B. É importante ressaltar uma maior concentração destes casos na região oeste (Foz do Iguaçu, Toledo e Cascavel) e sudoeste ( Francisco Beltrão e Pato Branco).

Essas pessoas estão transmitindo a doença para:
seus parceiros sexuais, parceiro no uso de drogas injetáveis a família através de contato de sangue e secreções por lesões ou ferimentos no caso de gestante para o recém nascido.

A hepatite B é uma doença que tem tropismo pelo fígado, pode apresentar-se com um quadro agudo (hepatite aguda) em 40 % dos casos (adultos) e 10% (menores de 1 ano), com sintomas de icterícia (olho amarelo), urina escura e fezes esbranquiçadas. Em torno de 1% dos casos pode evoluir para forma fulminante, levando o paciente a morte na maioria vezes.

Em mais 60% dos casos em adultos e 90% dos menores de 1 ano a infecção pelo vírus B é assintomática, ou seja a pessoa “pega” a doença e não sabe.

A hepatite B evolui para formas crônicas em 5 a 10% das pessoas infectadas (com ou sem sintomas), 30% destes evoluem para hepatite crônica, cirrose hepática e câncer de fígado e aproximadamente 70% permanecem com vírus transmitindo a doença para outras pessoas principalmente familiares e contatos sexuais.

Para esta GRAVE DOENÇA – HEPATITE B, temos uma VACINA altamente eficaz, disponível na rede básica de assistência, em todos os postos de saúde e maternidades do Paraná.

Para proteção contra esta doença são necessárias 3 doses de vacina, com intervalos regulares.

Paraná disponibiliza a vacina contra hepatite B para todo o Estado, para:

  • Todas as pessoas Menores de 20 anos.

  • Recém nascido, 1ª dose ainda na maternidade.

  • Comunicante sexual de caso agudo de hepatite B e portador B.

  • Comunicante domiciliar de caso agudo de hepatite B e portador B.

  • Profissionais da área da saúde.

  • Estudantes da área da saúde.

  • Hemodialisado.

  • Paciente com risco de transfusões múltiplas – doença hematológica.

  • Doador regular de sangue.

  • Portador do vírus HIV.

  • Transplantados.

  • Vítimas de abuso sexual.

  • Profissionais do sexo.

  • Homossexuais e bissexuais do sexo masculino.

  • Exposição sangüínea acidental percutânea: para não vacinados ou com vacinação incompleta.

  • Pacientes internados e pessoas que trabalham em instituições para deficientes mentais.

  • Portador do vírus C.

  • Catadores de resíduos recicláveis.

  • Trabalhadores da limpeza pública.

  • Bombeiros.

  • Policiais.

  • Presidiários.

Mais informações sobre hepatites virais: www.funasa.gov.br
E endereço eletrônico para dúvidas:
marciagil@pr.gov.br ( Marcia Gil Aldenucci),
woiski@pr.gov.br (Dra. Mirian Woiski).

Recomendar esta página via e-mail: