(Vigilância Ambiental - Zoonoses e Intoxicações) Àguas-Vivas - Cuidados


ÁGUAS-VIVAS: CUIDADOS
O mar é muito bonito, mas requer alguns cuidados. Um dos perigos são as águas-vivas, que são belíssimas nadando, mas são extremamente desagradáveis quando entram em contato com a pele.
Os acidentes mais importantes ocorrem com as águas-vivas e as caravelas.

COMO IDENTIFICÁ-LAS?
Águas-vivas: são gelatinosas e possuem tentáculos urticantes que, em contato com a pele humana liberam substâncias tóxicas provocando irritação e dor.
Caravelas: possuem um balão flutuador de coloração azul-purpúrica, de onde partem inúmeros tentáculos, podendo atingir até 30m de comprimento. Possuem centenas de células secretoras de veneno.
“A Caravela é sem dúvida a responsável pelo maior número de acidentes desse gênero no Brasil”

SINTOMAS E TRATAMENTO
  • O principal sintoma é uma forte ardência local.
  • Nesse caso, lave o local com água do mar. Evite esfregar e/ou lavar com água doce, pois promoverá o rompimento dos nematocistos (bolsas de veneno) que estão colados na pele, aumentando assim o envenenamento.
  • Para aliviar a dor podem ser feitas compressas com bolsas de gel geladas.
  • Existem dicas caseiras que também podem ajudar, como passar no local o vinagre ou a urina, que sendo ácidos vão neutralizar o veneno, que é uma base, causando um grande alívio da dor.
  • O único cuidado é a não exposição da pele com vinagre ao sol, pois a queimadura irá aumentar.
  • É recomendado o uso de pomadas ou loções a base de calamina.
  • Em casos mais raros podem ocasionar dispnéia, tosse, coriza, taquicardia ou arritmias necessitando atendimento hospitalar.

*Cuidado redobrado com as crianças, pois elas não sabem identificar as aguás-vivas e podem achar que é algo inofensivo.
Recomendar esta página via e-mail: