Sanitária - Principal - Entenda o que é Infecção Hospitalar


Definição de Infecção Hospitalar:

É qualquer infecção adquirida após a intenação do paciente e se manifesta durante a internação ou mesmo após a alta, quando puder ser relacionada com a internação ou procedimentos hospitalares.

O assunto “Infecção Hospitalar”, torna-se objeto de ações governamentais com a publicação das Portarias de Nº 196/83, 930/92 e 2.616/98 do Ministério da Saúde (MS) que normatizam e regulamentam medidas de prevenção e controle de infecção hospitalar. A Portaria do M.S nº 196, de 24 de junho de 1983, instituiu a implantação de Comissões de Controle de Infecção Hospitalar em todos os hospitais do país, independentemente de sua natureza jurídica. Com a morte do então Presidente Tancredo Neves em 1985 por infecção hospitalar, o tema adquire maior visibilidade.
A Lei Federal 9.431, de 06 de janeiro de 1997, torna obrigatória a manutenção de um programa de controle de infecções hospitalares pelos hospitais do País e a Portaria 2616/98 expediu em forma de anexos, diretrizes e normas para a prevenção e o controle de Infecções Hospitalares.
Em 2000, no Paraná , em consonância com o Ministério da Saúde, foi publicada a Resolução Estadual 304/00 que instituiu a Comissão Estadual de Controle de Infecção em Serviços de Saúde, que tem por objetivo geral fomentar a criação e organização das Comissões Regionais e Municipais em consonância com a Política Nacional de Controle de Infecção, bem como propor ações que visem a prevenção e a redução da incidência e gravidade das infecções. Atualmente no Estado temos 10 CRECISS(Comissões Regionais), formalmente constituídas e 04 CMUCISS (Comissões Municipais ).O Paraná em 2006 em conjunto com a ANVISA, capacitou 70 profissionais de Saúde para utilização de um

Sistema Online de Notificação de Infecção Hospitalar - SONIH

Paralelamente a esse programa o LACEN do Estado está participando da Rede de Monitoramento da Resistencia Bacteriana e que nessa primeira fase tem ofertado aos laboratórios dos Hospitais Sentinelas do Estado, cepas padrões (ATCC) que são fundamentais para o monitoramento da Resistência Microbiana em Serviços de Saúde e que contribuirá para o conhecimento do perfil de sensibilidade dos patógenos nos hospitais direcionando medidas de prevenção.
Em 09/03/2007 foi realizada nova eleição da presidência da CECISS (Comissão Estadual de Controle de Infecção em Serviços de Saúde) ,onde tornou-se presidente a Dra Heloísa Ihle Garcia Giamberardino que em conjunto com os demais membros estará planejando as metas para a atuação em 2007.

Leis:
Lei Federal 9.431 de 06/01/97
Portaria nº 2.616/MS/GM, de 12 de maio de 1998
Resolução Estadual 304/00
Resolução - RDC Nº 48, de 2 de junho de 2000


CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES SOBRE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR - ANVISA


Mecanismos formais para receber denúncias de consumidores acerca da qualidade dos hospitais, incluindo infecções hospitalares:
Ouvidoria SESA: Fone 0800 644 4414 ou 41 3330-4414
Município de Curitiba : Central de Atendimento ao Usuário (CAU), através do 156.

O Paraná conta, atualmente, com comissão de controle de infecção hospitalar (CCIH) em 406 dos seus 507 hospitais.
Em maio de 2004, apenas 328 hospitais tinham comissão de controle de infecção hospitalar e 164 tinham comissões de controle de infecção atuantes. Houve, portanto, de maio de 2004 a maio de 2006, salto de 60% para 80% no número de hospitais paranaenses com comissão de controle de infecção hospitalar, a meta agora é estimular a atuação das CCIH para que o controle de infecção hospitalar seja cada dia mais efetivo.


FICHA PARA IMPLANTAÇÃO DE INDICADORES EPIDEMIOLÓGICOS INFECÇÃO HOSPITALAR 2007 ENVIA-LÁ NO E-MAIL: comissaoestadualih@sesa.pr.gov.br

MANUAL DE CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS NNIS - ULTIMA VERSÃO

FICHA DE NOTIFICAÇÃO DE CASO DE MICOBACTERIOSE NÃO-TUBERCULOSA - ENVIA-LÁ NO E-MAIL: reniss@anvisa.gov.br e mirianwoiski@sesa.pr.gov.br

INFORME TÉCNICO 1 INFECÇÃO POR MYCOBACTERIUM ABSCESSUS - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

INFORME TÉCNICO 2 MEDIDAS PARA A INTERRUPÇÃO DO SURTO DE INFECÇÃO POR MCR E AÇÕES PREVENTIVAS

Recomendar esta página via e-mail: