Notícias da SESA

26/02/2014

Paraná lança campanha educativa para proteger a saúde dos frentistas

32dPostos de combustíveis de todo o Paraná participam a partir desta semana da campanha educativa “Não passe do limite – Complete o tanque até o automático”. A mensagem alerta frentistas e consumidores sobre os riscos de abastecer os automóveis “até a boca”, o que aumenta a exposição do frentista ao benzeno – substância cancerígena presente no vapor da gasolina.

A campanha foi lançada na tarde desta quarta-feira (26), em Curitiba, pelo secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, e contou com a presença de representantes de diversas entidades representativas do setor de combustíveis. A equipe do Centro Estadual de Saúde do Trabalhador também realizou ações educativas em postos da capital para divulgar a campanha.

Segundo o secretário, o objetivo é reduzir o número de casos de trabalhadores intoxicados após a exposição ao benzeno. “Queremos promover uma mudança de hábito nos consumidores. Pedir que o frentista encha o tanque até a boca é extremamente prejudicial ao carro, ao meio ambiente e à saúde do trabalhador”, explicou.

Com a bomba no automático, o frentista pode manter uma distância segura do tanque e ficar menos exposto a inalação do benzeno. A medida também evita que o combustível excedente liberado cause danos ao veículo, como falhas no motor.

INTOXICAÇÃO – De acordo com a representante do Ministério do Trabalho e Emprego na Comissão Estadual do Benzeno, June Rezende, a maior parte dos casos de intoxicação ocorre por conta da exposição crônica ao benzeno, quando o frentista inala a substância em pequenas quantidades, mas por um longo período de tempo.

Segundo ela, a intoxicação por benzeno afeta principalmente o sangue e a medula óssea, podendo causar leucemia e outros tipos de câncer. “Além disso, a substância acarreta problemas neurológicos, como dificuldade de atenção e concentração, problemas de memória e habilidade motora”, disse.

Atualmente, a intoxicação por benzeno é uma das principais causas de adoecimento e afastamento de trabalhadores em postos de combustíveis. Em casos graves, a vítima pode desenvolver doenças crônicas e até morrer em decorrência de complicações sanguíneas e respiratórias.

O presidente do Sindicato dos Frentistas de Curitiba, Lairson Pena de Sousa, ressalta que a campanha será extremamente importante para proteger a saúde dos cerca de 14,5 mil trabalhadores que atuam em postos de combustíveis do Paraná. “O que mais vemos são os frentistas reclamarem de irritação nos olhos, na pele, rinite e dor de cabeça. Muitos não sabem, mas esses são alguns dos sinais de alerta da intoxicação pelo benzeno”, enfatizou.

5MOVIMENTO – A campanha mobiliza mais de 2,6 mil postos de combustíveis em todas as regiões do Estado. O representante do Sindi Combustíveis, João Silveira, afirma que a ação tem total apoio do setor patronal, pois a mensagem vai ao encontro da preocupação em garantir melhores condições de trabalho aos profissionais.

O material foi produzido pelo Governo do Paraná, em parceria com as instituições que compõe a Comissão Estadual do Benzeno, e faz parte das ações da Política Estadual de Saúde do Trabalhador.

O lançamento oficial da campanha foi transmitido por videoconferência para as 22 regionais de saúde do Estado. A partir desta semana, as equipes das regionais e dos municípios vão visitar postos de combustíveis para distribuir os materiais educativos aos frentistas e motoristas. Foram produzidos 10 mil cartazes, 700 mil panfletos informativos e 600 mil adesivos, que devem ser colados nas tampas dos tanques de combustível.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.