Matérias da SESA

12/08/2017

Estado faz triagem de pacientes à espera de cirurgias de catarata

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, acompanhou neste sábado (12) mais uma etapa do mutirão de cirurgias de catarata no Hospital de Olhos de Londrina, o Hoftalon. Desta vez, 350 pacientes de 13 municípios da região de Campo Mourão estão sendo atendidos. Somente nesta ação, o investimento do Estado ultrapassa a marca de R$ 432 mil em recursos próprios.

De acordo com Caputo Neto, a iniciativa está mudando a vida dessas pessoas. “Gente que estava praticamente cega, que não conseguia mais reconhecer os familiares e que até perderam o emprego vão poder voltar a enxergar. Isso não tem preço”, relatou o secretário após conversar com dezenas de pacientes.

Durante todo o dia, foram realizados os procedimentos de triagem para avaliar se o problema de visão era realmente causado pela catarata. A maior parte das pessoas é idosa e tem indicação de cirurgia para ambos os olhos. Na oportunidade, os pacientes também foram submetidos a uma avaliação multiprofissional com exames pré-operatórios.

O diretor-geral do Hoftalon, Nobuaki Hasegawa, explica que entre os exames realizados estão os de acuidade visual, biometria, tonografia ocular, avaliação da pressão e do fundo dos olhos, além da avaliação cardiológica. “É uma bateria de exames que garante a segurança do procedimento. Tudo para que o paciente saia daqui enxergando perfeitamente”, afirmou.

A fase de cirurgias está prevista para ser iniciada já na próxima semana. O fluxo de atendimentos foi organizado para que todos os pacientes sejam operados até o final de setembro. O Hoftalon também será responsável pelo acompanhamento pós-operatório.

Desde o ano passado, mais de 9 mil cirurgias de catarata já foram realizadas na unidade através do mutirão do Estado. A parceria com clínicas e hospitais de referência está permitindo que se reduza o tempo de espera pelo procedimento na rede pública de saúde.

CAMPO MOURÃO - No caso de Campo Mourão, por exemplo, este período é de apenas dois meses. Isso foi possível porque o Estado já havia feito um mutirão para atender pacientes da região. No ano passado, pelo menos 400 pessoas foram beneficiadas, segundo a diretora da 11ª Regional de Saúde, Elenita Mortean. “Temos avançado também em outras especialidades. O objetivo é diminuir o sofrimento e proporcionar mais qualidade de vida a essas pessoas”, disse ela.

O aposentado Lourival Ferreira de Araújo, morador de Barbosa Ferraz, conta que descobriu a catarata após uma consulta de rotina em seu oftalmologista. “Fui para pedir um novo par de óculos, porque minha visão tinha ficado embaçada no olho direito. Quando ele foi ver, diagnosticou a catarata”, lembrou.

Lourival, que tem 80 anos de idade, afirma ainda que ficou surpreso com a agilidade para conseguir o procedimento. “Não demorou nada. Estou saindo daqui com a cirurgia marcada já para a semana que vem”, comemorou.

NOVOS PROCEDIMENTOS - Neste sábado, o secretário estadual da saúde também aproveitou a visita para se reunir com a direção do Hoftalon a fim de discutir novos projetos. A intenção é ampliar a oferta de cirurgias na área da vitrectomia, um procedimento que trata doenças oculares que afetam a região do vítreo e da retina. De acordo com os oftalmologistas da unidade, a demanda de pacientes SUS tem aumentado nos últimos meses.

Além disso, Caputo Neto conheceu o projeto e assegurou o apoio do Estado na construção de uma nova sede para o Hoftalon na cidade de Rolândia. A ideia é aumentar a capacidade de atendimento do serviço, trazendo mais conforto e segurança aos usuários de toda a região.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.