Matérias da SESA

10/11/2017

Experiência do Hemepar é apresentada em congresso nacional

Experiência do Hemepar é apresentada em congresso nacionalA estratégia do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar) de capacitar Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para que incentivem a doação de sangue em suas comunidades foi apresentada nesta sexta-feira (10) no Congresso Brasileiro de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (Hemo). O trabalho desenvolvido desde o início de 2017 já atingiu cerca de 3 mil ACS de todo o Estado.

“É um trabalho brilhante que agora está servindo de exemplo para todo o Brasil. Já vemos os resultados iniciais da ação na desmistificação de algumas questões em torno da doação de sangue. Sem contar que, para ser um doador, você deve estar em boas condições de saúde, isso incentiva a pessoa a melhorar alguns aspectos da sua vida para que possa doar. Ganha o cidadão, ganha toda a população!”, fala o diretor do Hemepar, Paulo Hatschbach.

Com as capacitações, os ACS se tornam multiplicadores de informações sobre a doação de sangue. “Precisávamos aumentar o número de doadores voluntários de sangue dentro de toda rede Hemepar por conta do aumento da capacidade de atendimento do SUS no Paraná. Para isso, adotamos a estratégia de trabalhar com os ACS, que são os profissionais de saúde mais próximos da população e que sabem a melhor forma abordá-los”, diz a assistente social do Hemepar, Fabiane Janata.

TIPO – O projeto de captação inteligente de doadores de sangue, ainda em fase piloto no Hemepar, também foi apresentado no Congresso. A ideia é organizar um banco de dados pela tipagem sanguínea e poder contatar os doadores simultaneamente de acordo com as necessidades de sangue em determinado momento. De acordo com o tipo sanguíneo que é necessário, é enviado um convite por e-mail para que o doador compareça até a unidade e faça a doação.

Paralela à captação inteligente, também são organizadas palestras educativas em empresas e outras instituições para explicar aos cidadãos o motivo de convocar pela tipagem do sangue. “Nós explicamos que um doador ou um tipo específico de sangue não é mais importante do que o outro. A convocação tem apenas a ver com os estoques nos bancos de sangue naquela hora. É uma otimização dos recursos”, conta a assistente social do Hemepar, Vânia Borges.

CONGRESSO – Organizado pela Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o Hemo é o terceiro maior congresso da área no mundo. A expectativa para esta edição é reunir em torno de 5 mil congressistas da área da saúde, como médicos, pesquisadores, biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos, odontólogos, residentes e estudantes de todo e Brasil e exterior. Experiência do Hemepar é apresentada em congresso nacional
“Este é um Congresso de ponta na área de hematologia e discute o que tem de mais atual na parte clínica e de pesquisa com mais de 40 palestrantes internacionais. Além da doação de sangue, falamos de novas terapias para doenças onco-hematológicas, anemia, trombose, transplante de medula óssea, e vários outros assuntos discutidos com grandes nomes”, conta o presidente da ABHH, Dimas Tadeu Covas.

O Governo do Estado enviou representantes das 22 Regionais de Saúde – todas possuem uma unidade da Rede Hemepar. “É um momento importante de mostrar o trabalho do Hemepar e da Secretaria de Estado da Saúde para todo o Brasil. Dar destaque a tudo que estamos fazendo de bom para a população paranaense”, destaca Hatschbach.

Para quem tiver interesse, o Hemo vai até amanhã (11) no Expotrade Convention Center, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. As inscrições podem ser feitas no local: Rodovia Deputado Leopoldo Jacomel, 10.454 – Vila Amélia. Mais informações pelo site.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.