Matérias da SESA

10/04/2018

Paraná está há dois anos sem registro de mortes por dengue

Paraná comemora dois anos sem mortes por dengueO Paraná completou no mês de abril dois anos sem óbitos por dengue. A informação foi confirmada a partir do novo informe técnico divulgado nesta terça-feira (10). A última morte confirmada por dengue no Estado foi no início de abril de 2016. O objetivo agora é reforçar a campanha de vacinação e ações de conscientização para evitar a proliferação da doença.

“Foi graças a um trabalho coletivo, que une Estado, municípios e sociedade que os números de dengue reduziram drasticamente no Paraná. Saímos de uma epidemia de mais de 56 mil casos e 63 óbitos entre 2015 e 2016 para 587 casos e nenhum óbito entre 2017 e 2018”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde, Júlia Cordellini.

Além de ações educativas e capacitações, o Paraná também está aplicando a terceira dose da vacina da dengue em 30 municípios. Iniciada no dia 20 de março, apenas 15% da população-alvo foi vacinada. O índice equivale a pouco mais de 17 mil pessoas vacinadas.

COBERTURA – Os municípios com maior cobertura vacinal são Cruzeiro do Sul (66%), Santa Isabel do Ivaí (59%) e Munhoz de Melo (58%). As cidades com menor aderência da campanha são Mandaguari (4%), Paranaguá (6%) e São Miguel do Iguaçu (7%). Os índices de grandes cidades como Maringá e Londrina também estão baixos, com 16% e 12%, respectivamente.

“Precisamos ressaltar a importância de tomar a vacina e se imunizar contra a dengue. Além da vacinação, também é importante manter os cuidados para evitar a presença do Aedes aegypti, não deixando recipientes com água parada que podem se tornar criadouros do mosquito”, reforça chefe do Centro estadual de Vigilância Ambiental, Ivana Belmonte.

Mais informações sobre a campanha estão disponíveis em dengue.pr.gov.br ou nas secretarias municipais de Saúde.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.