Matérias da SESA

15/05/2018

Estado lança terceira etapa do programa Paraná Saudável

sesaO Paraná Saudável, programa do Governo do Estado que busca estimular crianças e adolescentes a adotarem hábitos saudáveis a fim de evitar o excesso de peso e a obesidade – dois fatores de risco para doenças crônicas, entrou em sua terceira fase. O lançamento desta nova etapa foi nesta terça-feira (15), no Palácio Iguaçu, em Curitiba. O programa envolve as secretarias de Estado da Saúde, Esporte e Turismo e Educação.

Nesta fase, haverá distribuição de folders e cartazes da campanha sobre alimentação e atividade física, além da apresentação dos manuais do projeto em eventos, atividades escolares e quadras de esporte. “Vendo que a obesidade é o mal do século, nos sentimos na obrigação de unir esforços e promover esse trabalho de educação de nossas crianças e adolescentes, para que possam criar bons hábitos hoje e serem adultos mais saudáveis no futuro”, disse o secretário de Estado da Saúde, Antônio Carlos Nardi.

A primeira etapa do Programa Paraná Saudável foi iniciada em 2011 com uma pesquisa da Secretaria do Esporte junto aos estudantes do Paraná sobre hábitos alimentares e atividade física. Em 2012, a Secretaria da Saúde firmou convênio com o Ministério da Saúde para produzir uma campanha educativa sobre o tema e para a produção de manual do professor e cartilhas aos alunos.

Entre 2012 e 2014, as equipes técnicas das três secretarias estaduais envolvidas desenvolveram os conteúdos para os manuais do professor, dirigidos ao ensino infantil, fundamental e médio. “Desde o início do projeto, a ideia foi criar uma ação motivacional que promovesse a discussão desse tema tão importante, visando informar, alertar e cuidar do futuro dos paranaenses”, disse o secretário de Estado de Esporte e Turismo, João Barbiero.

A segunda fase do Paraná Saudável foi lançada em abril de 2017, com a instituição da Política Estadual de Promoção da Saúde. No final do ano teve início a campanha de mídia sobre o tema.

Para a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, esse projeto vai ao encontro de ações de atenção e garantias dos direitos das crianças e adolescentes realizadas em sua pasta. “Queremos estimular crianças e adolescentes a se alimentarem melhor e terem mais saúde. Dessa forma, toda a família ganha”, disse ela. sesa

OMS - O Programa Paraná Saudável está alinhado com as metas pactuadas nacionalmente com Organização Mundial da Saúde (OMS) de frear o crescimento do excesso de peso, lembrou o secretário da Saúde. “Nosso país assumiu o compromisso de deter a obesidade, que está associada ao desenvolvimento de doenças crônicas como a hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares e câncer, principalmente entre as crianças e adolescentes”, explicou Nardi.

A obesidade infantil pode antecipar em 10 a 20 anos a manifestação de diabetes e doenças cardiovasculares. Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, em 20 anos, a obesidade em crianças entre 5 a 9 anos quadruplicou entre os meninos (4,1% para 16,6%) e praticamente quintuplicou entre as meninas (2,4% para 11,8%). Nos adolescentes, em torno de 20% apresentaram excesso de peso e quase 6% dos adolescentes do sexo masculino e 4% do sexo feminino foram classificados como obesos. A estimativa é de que se não houver implementação de ações, em aproximadamente duas décadas, 70% da população brasileira apresentará excesso de peso.

PARANÁ – A pesquisa realizada em 2013 pela Secretaria do Esporte entrevistou 17 mil alunos em 305 escolas, de 94 municípios. O levantamento mostrou que 22,9% tinham sobrepeso ou obesidade (24,1% entre as meninas e 21,6% entre os meninos).

A pesquisa também verificou estatura, peso corporal e circunferência de cintura; dados escolares e dados de hábitos de prática esportiva como educação física, recreio escolar, tempo livre e lazer, finais de semana, tempo frente a TV, computador, vídeo-game, tablet, iPod. Também foram pesquisados hábitos alimentares, como consumo de suco de frutas natural, hortaliças, refrigerantes, salgados fritos, hambúrguer e embutidos, batata frita/chips e similares, biscoitos/doces e similares. O levantamento mostrou que 22,8% dos estudantes estão com excesso de peso; 16% com sobrepeso; 4,3% com números que levam ao baixo peso; e 6,8% foram apontados como obesos

A região com maior prevalência de sobrepeso é a que engloba Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, com 28,1% de alunos acima do peso ideal. A região que tem os melhores índices é a Sudeste, com uma marca de 14,8% dos alunos com peso em excesso.Confira o site do programa: http://www.paranasaudavel.com.br

Estado tem mais iniciativas voltadas à promoção da alimentação saudável


Desde 2011, o Governo do Estado tem investido em ações com foco na promoção da saúde e na alimentação saudável. Os projetos somam cerca de R$ 60 milhões.

Um deles é o Programa Saúde na Escola, que já realizou 12 ações no ambiente escolar para estímulo à alimentação saudável e incentivo à atividade física. No total, 3.892 escolas estaduais e municipais de 342 municípios aderiram ao projeto. O resultado foi a participação de 787.747 estudantes.

O Programa Crescer Saudável, com ações de apoio à alimentação e nutrição para promoção e proteção da Saúde, é outro projeto, que desde 2011, chegou a 31 municípios.

Outra ação é o Núcleo de Apoio da Saúde da Família, presente em 227 municípios paranaenses, e as Academias da Saúde, que são vinculadas às unidades de saúde nos municípios e têm o
objetivo de estimular a prática de atividade física com supervisão de profissionais especializados. Há 225 academias espalhadas pelo Paraná.

CONVÊNIO – O Governo do Estado também tem convênio com Ministério da Saúde para a produção de campanha publicitária. Além disso, tem também parceria com secretarias estaduais da Educação e Esporte, iniciativa privada e sociedade civil.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.