Matérias da SESA

04/02/2019

Começa a semana de prevenção a gravidez na adolescência

Forum Gravidez na AdolescenciaO fórum "Prevenção da Gravidez na Adolescência”, que acontece nesta terça-feira (5) em Curitiba, é a primeira ação programada para incrementar a divulgação e a sensibilização dos profissionais que cuidam da saúde do adolescente, uma faixa etária dos 10 aos 19 anos incompletos.

“O importante é que os gestores municipais se sensibilizem para acolher os adolescentes e criem um vínculo de confiança com eles, para tratar desse assunto sério que é a gravidez precoce, mas também a saúde de forma integral”, afirma a médica Iolanda Novadzki, pediatra especialista em Medicina do Adolescente.

A médica recomenda que os adolescentes compareçam às unidades de saúde uma vez por ano no mínimo, para um atendimento clínico completo, incluindo avaliação do crescimento e desenvolvimento, atualização do calendário vacinal, atendimento em saúde bucal e saúde sexual e reprodutiva dos adolescentes.

A Secretaria da Saúde também mantém um programa em parceria com a Secretaria da Educação, o Saúde na Escola. “Nesta nova gestão, a SESA está trabalhando na definição de estratégias mais eficientes para chegar aos adolescentes, porque esta é uma fase da vida em que há comportamentos de risco e a gravidez não planejada é um tema que preocupa muito”, conta a superintendente de Atenção à Saúde (SAS) da SESA, Maria Goretti David Lopes.

De acordo com ela, o programa enfoca educação para a saúde sexual, saúde reprodutiva e prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, incluindo a AIDS.

O fórum foi programado para atender o que pede a Lei Federal Nº 13.798/2019, que criou a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. A ideia, que tem apoio da Secretaria da Saúde do Paraná, é que seja realizada todos os anos no começo de fevereiro, para “disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas para a redução da incidência da gravidez no Brasil, na faixa etária de 10 a 19 anos de idade”.

O fórum terá transmissão online pelo site do CRM-PR; a sala virtual abre 1 hora antes do início da aula. É realizado em parceria com o Projeto de Educação Médica Continuada (EMC) do Conselho Regional de Medicina do Paraná (CRM-PR), com a Universidade Federal do Paraná (UFPR), Sociedade Paranaense de Pediatria (SPP), Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e Secretarias Estadual e Municipal da Saúde e Educação.

Na forma presencial, as palestras serão realizadas na sede do Conselho Regional de Medicina, em Curitiba. Para se inscrever, basta preencher o formulário e informar o tipo de participação (presencial ou online). O formulário está na página inicial do site (www.crmpr.org.br), onde está o botão (quadro laranja) da "Transmissão Online".

A superintendente da SAS reforça que os profissionais de saúde estejam abertos ao diálogo também com os meninos adolescentes, em relação à paternidade responsável. “É importante discutir a contracepção com adolescentes homens também, para que se envolvam nas decisões sobre planejamento familiar”, ressalta.

DADOS
– No Paraná, a taxa de gestação na adolescência foi de 16,7% dos nascidos vivos em 2015, de acordo com a pesquisa Saúde Brasil, do Ministério da Saúde. O dado nacional é de 18%. A mesma pesquisa revela que, entre 2014 e 2018, a taxa de mortalidade infantil foi maior entre as mães adolescentes em todas as Regionais de Saúde do Paraná. No grupo entre 10 a 14 anos, a taxa média foi de 22,14 por mil nascidos vivos; e entre 15 e 19 anos, o índice é de 11,9.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.