Matérias da SESA

15/04/2019

Abril Marrom: SESA conscientiza sobre a prevenção da cegueira

Abril MarromA SESA promoveu hoje (15) evento de atualização sobre prevenção da cegueira para servidores de todas as Regionais de Saúde. Abril é considerado como mês da conscientização da população sobre a prevenção das doenças que atingem a visão.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima-se que 60% dos casos de cegueira são evitáveis. No Brasil, significa que hoje quase 700 mil brasileiros ainda poderiam estar enxergando.
São doenças que na maioria das vezes caminham lentamente e por isso a importância da prevenção.

“Toda oportunidade de chamar a atenção para assunto da Saúde é bem-vinda. Precisamos falar sobre cuidados e prevenção; e o Abril Marrom tem esse caráter. A lei estadual que estabelece o Abril Marrom estimulou a discussão do tema e envolveu a SESA e também os municípios. Prevenir a cegueira é garantir qualidade de vida para a população. Na nova gestão da Saúde, no governo Ratinho Junior, vamos trabalhar muito esses temas”, afirmou o secretário da Saúde, Beto Preto.

LEI – A lei que estabelece o Abril Marrom no Paraná é a no. 19.097, de 8 de agosto de 2017.

EVENTO - O evento de hoje, no auditório da SESA foi transmitido por videoconferência para as 22 Regionais de Saúde e teve o objetivo de alertar e orientar os profissionais que atuam junto à rede de saúde. A SESA realiza o rastreamento e diagnóstico precoce de agravos que podem levar à cegueira com a garantia do Teste do Olhinho ainda nas maternidades.

Trata-se de uma ferramenta que pode detectar qualquer alteração que cause obstrução no eixo visual, como catarata e glaucoma congênito, que identificado precocemente pode possibilitar tratamento e desenvolvimento normal da visão.

“O alerta da SESA é para que todos os profissionais fiquem atentos; no ano passado dos 106 mil bebês nascidos no Estado, 70 mil passaram pelo teste”, disse a superintendente de Atenção à Saúde, Maria Goretti David Lopes, “mas, isso significa que mais de 30 mil recém-nascidos não tiveram o exame e não podemos repetir este índice; nosso objetivo é a detecção precoce em todos evitando a cegueira”, afirmou.

TESTE – A palestra de hoje foi ministrada pela oftalmologista e docente da Universidade Federal do Paraná, Ana Tereza Moreira, que destacou detalhes sobre o Teste do Olhinho, que está regulamentado por lei no Paraná desde 2004. “ É um exame simples, rápido e indolor e deve ser realizado pelo pediatra da instituição hospitalar ou maternidade logo após o nascimento do bebê; caso seja detectada alguma alteração de reflexo na visão, o deve ser encaminhado para oftalmologista e cirurgia”, informou.

Segundo a médica, a cirurgia realizada até o terceiro mês e o acompanhamento oftalmológico durante a infância pode corrigir os problemas de visão. “É uma conduta de urgência que pode prevenir a cegueira, está a orientação mais importante para todos os profissionais envolvidos”, afirmou Ana Tereza.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.