Matérias da SESA

09/08/2019

Sesa é parceira da Fiocruz há 20 anos: pesquisas em ciência e saúde para desenvolvimento de toda a nossa gente

FiocruzO secretário de estado de Saúde, Beto Preto, participou das comemorações dos 20 anos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Paraná e 10 anos do Instituto Carlos Chagas (ICC/ Fiocruz Paraná), nesta sexta-feira (9) no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). Além das duas instituições, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) também atua em parceria com o desenvolvimento de pesquisas e inovação tecnológica no Estado.

“Quantos mestres e doutores, quantos técnicos, quantos estudantes que queriam pesquisar e que não tinham campo para isso? Ao longo desses vinte anos a instalação da Fiocruz aqui no Paraná foi um novo campo de trabalho para pesquisadores e uma ampliação de possibilidades para trabalho de ciência, desenvolvimento e inovação”, explicou o secretário de estado da Saúde do Paraná (Sesa), Beto Preto, durante o evento que comemorou os 20 anos da instalação do Fiocruz e do Instituto Carlos Chagas.

Desde 1999 o Governo do Estado do Paraná coopera com a Fiocruz. A Fundação atua na cidade de Curitiba, instalada na área do Tecpar, e trabalha em parceria com universidades e outros institutos em trabalhos voltados para a melhoria da saúde pública regional e nacional. Atualmente a Fiocruz possui duas unidades técnico cientificas com 400 colaboradores, mais destes são 200 mestres ou doutores, atuando na vanguarda da pesquisa cientifica, tecnológica e na produção de insumos para a Saúde Pública.

Segundo o vice-governador, Darci Piana, o estabelecimento dessas instituições referência no Paraná possibilitou uma revolução na saúde: “um dos exemplos é a produção de medicamentos pelo Tecpar para o Estado, é um benefício para a nossa gente”.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, afirmou que ciência e saúde para todos é a linha de atuação da Fundação e que o Paraná é um pólo de desenvolvimento em pesquisa e ciência, “o estado do Paraná desenvolve aqui uma importante produção de insumos e medicamentos. E essa produção vai além do território geográfico, estende para outros estados e também para outros países”.

O objetivo da Fiocruz, de acordo com a presidente, é auxiliar a desenvolver soluções em assuntos que mudem para melhor a vida das pessoas, “a pesquisa e a ciência são importantes porque contribuem para o desenvolvimento do país e também para a soberania do país. Queremos auxiliar na redução da desigualdade social do Brasil profundo por meio da ciência, tecnologia e saúde”, comentou Nísia.

Pedro Ribeiro Barbosa, Diretor - Presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), falou sobre o fortalecimento da parceria no Estado, “o trabalho com a Sesa tem sido gratificante. Com os secretários anteriores tivemos uma boa parceria e agora com o secretário Beto Preto temos a abertura e a valorização desse vínculo.

“Estamos produzindo juntamente com a Fiocruz, ICC, IBMP e Tecpar, kits para diagnósticos rápidos de diversas doenças a fim de agilizar os diagnósticos e atuar de maneira mais assertiva e rápida para preservar a saúde dos pacientes”, complementou o secretário Beto Preto.

O secretário destacou ainda que a grande missão que o Paraná tem hoje foi pensada pelo ex secretário de saúde Armando Raggio, “foi o doutor Armando que planejou toda a estratégia há mais de vinte anos e hoje nós pudemos comemorar a atuação do Estado e da Fiocruz. Vinte anos de trabalho e tenho certeza que pela frente teremos tempos promissores na pesquisa científica, biologia molecular entre outras ações que são desenvolvidas aqui na capital paranaense”, finalizou o secretario Beto.

Jorge Augusto Callado, diretor-presidente do Tecpar parabenizou o secretário Beto Preto pelo empenho no fortalecimento da relação entre as instituições, assim como o trabalho conjunto entre as secretarias, “agradeço demais essa grande parceria entre as secretarias para trabalharmos pelo bem do desenvolvimento do nosso Estado.

A presidente da Fiocruz assegurou: “Nós temos convicção de que somos um país que pode dar certo se colocarmos a ciência, tecnologia e inovação à frente”, finalizou Nísia.

Além da solenidade ocorrida na sexta-feira (9), as instituições promoveram atividades para a comunidade externa. Ações de divulgação científica que criam um espaço interativo de descoberta, reflexão e encantamento pela ciência com o projeto Ciência Móvel, do Museu da Vida da Fiocruz.

ATUAÇÃO

A Fiocruz tem atuação no Paraná desde 1999. A Fundação atua na cidade de Curitiba, instalada na área do Tecpar, e trabalha em parceria com universidades e outros institutos em trabalhos voltados para a melhoria da saúde pública regional e nacional. Atualmente a Fiocruz possui duas unidades técnico cientificas com 400 colaboradores, mais destes são 200 mestres ou doutores, atuando na vanguarda da pesquisa cientifica, tecnológica e na produção de insumos para a Saúde Pública.

O Instituto Carlos Chagas (ICC/ Fiocruz Paraná) é um centro de pesquisa de impacto internacional nas áreas de virologia, agentes infecciosos, câncer e células-tronco. São 5 mil metros quadrados de área construída, que abrigam nove laboratórios de pesquisa, dois serviços de referência, cinco plataformas tecnológicas, além do único laboratório de Biossegurança nível 3 do sul do País.

Nascido como uma unidade para apoiar a implantação da Fiocruz, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), produz insumos de saúde, especialmente testes de diagnóstico molecular com infraestrutura de produção e, também, no desenvolvimento de Insumos para saúde.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.