Matérias da SESA

13/08/2019

Agosto Azul marca importância da prevenção da saúde do homem

fotoreportagemCom a campanha: “Homem respeite a sua saúde e viva melhor”, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa) intensifica as instruções sobre os cuidados para a saúde masculina. O secretário Beto Preto afirma que a relação entre o homem e o cuidado com a saúde precisa melhorar bastante. “A atenção à saúde é uma indicação frequente para toda a população, mas para os homens essa instrução precisa ser reforçada constantemente. E para lembrar esses cuidados nós fazemos essa campanha”, comentou.

A Sesa realiza atividades em todo o Estado alertando os homens para exames e instruções preventivas. Todas as 22 Regionais têm ações em parcerias com os municípios e outras instituições para facilitar o acesso ao atendimento e às informações.

Um exemplo é o que ocorre na 6ª Regional de Saúde, em União da Vitória. Em parceria entre a Sesa e a prefeitura será realizado o Dia D do Agosto Azul nas unidades de saúde no próximo sábado (17), entre 8h e 16h. Serão feitos testes rápidos, consultas médicas e de enfermagem, realização de exames para homens acima de 50 anos, avaliação de saúde bucal, orientações físicas e alimentação saudável, vacinas e verificação de pressão e teste glicêmico. Além do dia D, as atividades estão sendo promovidas durante todo o mês de agosto nas UBS em União da Vitória.

Outra ação da Sesa é a aplicação de adesivos nos veículos da secretaria. “A comunicação visual tem a capacidade de transmitir uma mensagem de maneira direta, com esse aviso nos veículos da frota da Saúde pretendemos disseminar a campanha em todo o Estado”, comenta a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

Atendimento – Proporcionalmente os homens procuram em média 50% menos o atendimento
à saúde. Em relação às consultas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), nos anos de 2017 e 2018, do total de consultas realizadas no Paraná, 34% foram consultas para homens e 66% de mulheres, aproximadamente. Os números parciais de 2019, dados entre janeiro e maio, indicam que essa disparidade continua e a proporção se mantém a mesma.

Outro dado que reforça a menor busca dos homens pelos serviços de saúde é o registro de aferição de pressão arterial. “Esse procedimento é realizado em todas as consultas e também em outros procedimentos e podemos ver que o registro de pessoas do sexo masculino é a metade em relação ao do público feminino”, comenta a coordenadora da Saúde do Homem da Sesa, Zeila Consul Carneiro.

“Percebemos em dados, números e visitando unidades de saúde, clínicas ou hospitais, a pouca procura de homens pelo cuidado na sua saúde. E isso é muito ruim, porque as doenças crônicas e enfermidades que podem ser tratadas muitas vezes causam óbitos”, explica o secretário Beto Preto.

Mortalidade – A constatação do secretário está retratada nos dados que refletem a desigualdade nas causas de óbitos entre homens e mulheres. De acordo com o levantamento da Sesa, em 2016, a mortalidade geral em homens foi 2,1 vezes maior que em mulheres, chegando a 4,3 vezes mais na faixa entre 20 e 29 anos. A média nacional é de 2,3 vezes maior em geral.

A disparidade entre os sexos é maior nas mortes por causas externas: 87,5% dos óbitos por acidentes de trânsito terrestre, os homicídios e suicídios são do sexo masculino. Já nas mortes consequentes de transtornos mentais e comportamentais os homens representaram 84,5% e entre os óbitos causados por doenças do aparelho digestivo 76,5% foram em homens.

“É necessário prestar atenção aos sinais de que algo está errado na saúde e buscar o atendimento para investigar”, explica o coordenador da Promoção em Saúde da Sesa, João Luis Crivellaro.

Embora o público foco da campanha seja de homens entre 20 e 59 anos, no Paraná o olhar para o público masculino é ampliado. A lei 17.099, de março de 2012, instituiu o “Agosto Azul - Campanha pela saúde do homem” que prevê campanhas e ações educativas e preventivas visando à saúde do homem.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.