Matérias da SESA

13/08/2019

Sesa promove treinamento sobre orientações de imunização

Sanepar

A Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa), por meio da Divisão Estadual de Imunizações, promove durante esta semana a Oficina de Vigilância das Coberturas Vacinais, no auditório da Sanepar, no bairro Rebouças em Curitiba.

 

A capacitação tem carga de 20h, com duas turmas de 15 participantes cada, sendo a primeira no período de 12 a 14 de agosto e a segunda de 14 a 16 de agosto.

“Momento importante de capacitação das nossas regionais com o objetivo de ampliar cada vez mais as ações de imunização e vacinação da população. São vários dias de oficinas e treinamento, numa atividade conjunta entre a Sesa e o Ministério da Saúde”, disse o secretário Beto Preto, que esteve presente no evento nesta terça-feira (13).

A realização da oficina tem como objetivo capacitar os coordenadores regionais de imunização e os interlocutores regionais responsáveis pelo suporte técnico do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) para planejar, monitorar e avaliar as ações de vacinação nos municípios, visando identificar populações mais vulneráveis às doenças imunopreveníveis e a adoção de medidas de controle rápidas e oportunas.

O evento atende a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) de coberturas vacinais para manutenção da erradicação, eliminação ou controle de doenças imunopreveníveis. Os indicadores do Programa Nacional de Imunizações (PNI) devem ser acompanhados por sistema de vigilância das coberturas vacinais nos municípios para que garantam coberturas adequadas evitando doenças e mortes desnecessárias.

“Estamos trabalhando com o apoio de técnicos do SIPNI na atualização de nossos servidores responsáveis pela alimentação do sistema e tenhamos informações fidedignas de vigilância da cobertura vacinal no Paraná”, disse a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes.

O SIPNI permite estimar as coberturas vacinais e sua homogeneidade entre as vacinas e nos municípios, o monitoramento dos dados deve ser feito por todas as esferas de gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). Todas as instâncias no âmbito municipal, regional, estadual e nacional têm acesso à base de dados, permitindo o monitoramento do desempenho das ações de vacinação e intervenção eficazes.

Em um primeiro momento será realizada a avaliação dos dados registrados e na sequência uma atividade prática para o cálculo da cobertura e homogeneidade vacinal das Regionais de Saúde e seus municípios de abrangência, visando avaliar o grau do risco para a reintrodução de doenças imunopreveníveis no estado do Paraná.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.