Matérias da SESA

03/12/2019

Hospitais filantrópicos recebem R$ 78 milhões no maior pacote unificado de investimentos pelo governo

78 milhõesAnúncio foi feito nesta terça-feira (3), no Palácio Iguaçu, pelo governador Ratinho e o secretário Beto Preto

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior e o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, anunciaram, na terça-feira (3), a destinação de R$ 78 milhões para 33 instituições filantrópicas. Prefeitos, deputados e representantes dos hospitais de 29 cidades participaram do evento no Palácio Iguaçu.

Ao todo foram destinados valores para 41 convênios que contemplam 33 instituições em 29 municípios, incluindo a capital e cidades de todas as macrorregiões paranaenses. O montante é resultado do trabalho da gestão do Governo do Estado.

“O trabalho que a nossa gestão vem fazendo em enxugar a máquina pública, reduzir custos desnecessários para gerar benefício direto para os paranaenses que precisam de atendimento de saúde. Nesse nosso início de mandato nós estamos buscando colocar em ordem a casa. A partir de agora vamos buscar a regionalização do atendimento da saúde para fortalecer o atendimento pelo Sistema Único de Saúde aos paranaenses, melhorando e aproximando de todos os serviços de referência, de importância no Estado”, explicou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

Com os investimentos, a capacidade de atendimento será incrementada, possibilitando a ampliação de serviços e ofertando melhor estrutura na cobertura hospitalar. O secretário de Saúde, Beto Preto, evidenciou a qualificação e ampliação de serviços. “Os hospitais são parceiros do Estado e representam 75% dos atendimentos da média e da alta complexidades no Paraná, por isso é justo e gratificante poder fazer um evento como este. Queremos até o fim do nosso mandato investir R$ 300 milhões”, adiantou o secretário.

Os valores destinados às instituições representam o maior pacote de recursos unificados para os atendimentos realizados via SUS nos hospitais filantrópicos. Entre as entidades atendidas nesta etapa há hospitais em que fazem a cobertura de até 90% pelo sistema público.

“Apoiamos o projeto de regionalização da saúde desenhado pelo governo. E a regionalização precisa respeitar a vocação. E os hospitais filantrópicos são vocacionados para isso, para o atendimento das pessoas nas diferentes localidades. O Paraná tem um atendimento de excelência na saúde, se comparamos com outros estados. Por isso, agradecemos o empenho e a dedicação em aportar estes importantes recursos nas instituições, que vão atender a população”, disse o presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdias e Hospitais Beneficentes do Estado (Femipa), Flaviano Feu Ventorim.

INSTITUIÇÕES – As 33 instituições filantrópicas que tiveram verbas destinadas estão distribuídos em 29 municípios e fazem parte de 41 convênios. São 26 convênios de recurso para equipamentos e 15 para obras de ampliação e reformas.

Umberto Tolari, presidente da Associação Norte Paranaense de Combate ao Câncer, entidade mantenedora do Honpar, disse que o valor é de grande importância para a macrorregião. “Nós temos hoje um pronto-socorro pequeno, com esse aporte, teremos condições para atender muito mais porque vamos construir um novo espaço todo planejado e preparado para ser uma unidade de saúde. Pensamos que não precisa ser bonito o prédio, mas precisa ser é funcional, ter condições de prestar melhor serviço para quem precisa”.

A Santa Casa de Jacarezinho foi contemplada com dois convênios: para obra e para equipamentos. O presidente Nilton José de Souza esclarece como serão aplicados os valores. “Para a obra utilizaremos o valor para a construção do prédio administrativo para que possamos liberar mais espaço para leitos de retaguarda no edifício onde hoje está o setor. E vamos adquirir equipamentos para equipar o laboratório de análises clínicas da Santa Casa porque hoje terceirizamos”.

O secretário acredita que a saúde é uma pasta em que se trabalha em conjunto. “Hoje estou secretário, mas já fui prefeito e sou médico, então presenciar um evento e repasse de valores para hospitais como esse que potencializa o atendimento ao cidadão que não pode pagar pelo atendimento, me emociona muito, agradeço pelo total apoio do governador Ratinho e aos demais secretários e nossos deputados que trabalham em consonância conosco”, reforçou Beto Preto.

Em Apucarana, o Hospital Providência Maternidade Infantil teve destinação de R$ 16 milhões para a construção da Maternidade e também para equipamentos de radioterapia e modernização da UTI NeoNatal. A diretora-geral do hospital, irmã Geovana Aparecida Ramos, relatou que os valores autorizados neste dia foram planejados ainda quando o secretário estadual Beto Preto era prefeito de Apucarana. “O dia de hoje representa a concretização de anos de trabalho e planejamento, que começamos lá atrás quando o Beto Preto era nosso prefeito. Apucarana vai receber uma nova maternidade que foi muito bem pensada e planejada, por isso estamos muito felizes com esse momento”.

Outro convênio com Arapongas prevê investimento de R$ 1,5 milhão na Santa Casa. “É um projeto de R$ 3 milhões para um novo pronto-socorro, com liberação imediata da metade. Já o Honpar se tornará um novo hospital - esses R$ 16,9 milhões são parte de um projeto de R$ 41 milhões. Com os dois convênios, Arapongas se tornará referência em todo o Norte. Vamos mudar a estratégia da cidade para trazer mais médicos e clínicas”, disse o prefeito da cidade, Sérgio Onofre.

O diretor-superintendente da Irmandade Santa Casa de Londrina, Fahd Haddad, ressaltou o investimento feito pelo Estado. “O valor representa muito para os investimentos para podermos atender os mais de 240 municípios do Estado e mais de uma centena de fora do Paraná. Esse valor que vamos receber é um repasse de dinheiro público que será utilizado para o público.”

Haddad destaca que a visão da atual gestão potencializa os serviços e melhora o atendimento à população do estado inteiro. “Fico muito agradecido por essa percepção do secretário Beto Preto e do governador de regionalizar e melhorar as condições dos hospitais. A nossa Santa Casa é o hospital mais antigo do norte do estado. Nossa felicidade é grande porque são estruturas muito antigas que precisam de atualização e modernização”, complementa o diretor.

Os valores auxiliarão nas áreas de retaguarda do hospital. Os atendimentos da Santa Casa de Londrina são em 80% SUS, ou seja, sem custo direto para o usuário.

Estiverem presentes na cerimônia de liberação o vice-governador Darci Piana; os secretários Sandro Alex, de Infraestrutura e Logística; Márcio Nunes, do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, e Ney Leprevost, da Justiça, Família e Trabalho; os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do Governo), Michele Caputo, Paulo Litro, Delegado Fernando, Marcel Micheletto, Luiz Fernando Guerra, Cobra Repórter, Soldado Adriano José, Jonas Guimarães, Artagão Júnior, Douglas Fabrício, Ademar Traiano, Estacho, Tercílio Turini, Galo, Alexandre Curi, Dr. Batista, Alexandre Amaro, Delegado Jacovós e Gilson de Souza; prefeitos, vereadores e presidentes das associações mantenedoras dos hospitais.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.