Ação da Sesa em Curitiba marca o dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais
25/07/2019 - 17:20

hepatite
Realização de testes rápidos para diagnóstico das hepatites B e C foi uma das ações que a Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) realizou no mês de julho para conscientizar a população sobre a prevenção e tratamento das hepatites virais.

Quando soube que haveria testes para hepatites B e C, Sila Silmara Magnani se programou para chegar cedo ao espaço para os atendimentos, montado na Boca Maldita em Curitiba. Sila conta que há anos está atenta em relação à saúde do fígado. ‘Minha irmã mais velha teve hepatite quando criança e de acordo com os médicos eu também preciso me preocupar. Fiquei sabendo que haveria a ação e vim para fazer o teste. O atendimento foi excelente e muito rápido, eu achei que teria fila, mas cheguei e fui atendida’, comentou.

De acordo com o Técnico da Divisão de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, Hepatites Virais e Tuberculose (DVDST) da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Francisco Carlos dos Santos, a preocupação de Sila Magnani tem sentido. Isso porque o quanto mais cedo for diagnosticada a doença, mais eficiente é o tratamento. O técnico da DVDST destaca que ‘é importante ficar sabendo precocemente se a pessoa entrou em contato ou não com o vírus da hepatite B e C. Caso o resultado seja positivo é possível encaminhar para novos testes ou diretamente para o tratamento adequado’.

A realização dos testes para hepatite não tem idade específica. É importante que todas as pessoas façam o teste. Ivo Clovis caminhava pela rua XV de Novembro e percebeu que a ação acontecia. ‘Estava passando pela Boca Maldita parei para fazer o teste. O atendimento foi muito bom, muito legal, simples, sem dor e rápido. A prevenção é muito importante, principalmente para pessoas como eu, um jovem idoso.’

O médico cirurgião do aparelho digestivo do Instituto para Cuidado do Fígado (IFC), Henrique Cesar Higa, esclarece que as hepatites podem ser contidas. ‘Ações como essa são importantes para conscientizar a população em geral dos riscos que as hepatites têm. E o diagnóstico precoce é fundamental para antecipar e poder promover o tratamento adequado para esses pacientes. As hepatites B e C são preveníveis e podem acarretar complicações no futuro por isso, o quanto antes devem ser diagnosticadas.’

Durante a quinta-feira (25) foram realizados exames em 285 pessoas, sendo 570 testes. Em cada atendimento dois exames são feitos para detectar hepatite B e C. Do total de atendimentos, seis testes tiveram resultados positivos para hepatite C e dois para hepatite B. A campanha é uma ação da Sesa, por meio da Divisão de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, Hepatites Virais e Tuberculose (DVDST), em parceria com o Sesc (Serviço Social do Comércio), Secretaria de Saúde de Curitiba, e Instituto de Cuidados com o Fígado (ICF), para reforçar as medidas de prevenção e o tratamento correto às hepatites virais

Fique atento:

A hepatite é uma doença silenciosa, e pode apresentar sintomas tais como: mal-estar, fraqueza, dor de cabeça, febre baixa, falta de apetite, cansaço, náuseas e desconforto abdominal na região do fígado, icterícia (olhos e pele amarelados), fezes esbranquiçadas e urina escura.

A prevenção da doença são ações simples: lavar bem as mãos; ingerir somente água filtrada ou fervida; lavar bem os alimentos antes do consumo; sempre usar preservativos nas relações sexuais; evitar contato com sangue; exigir material esterilizado ou descartável em consultórios médicos, dentários, salões de beleza, estúdios de tatuagem e colocação de piercing; não compartilhar agulhas ou seringas, lâminas de barbear, escova de dentes, entre outros hábitos de higiene padrão.

O diagnóstico da doença é feito através de teste rápido e/ou sorologia. Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece esses testes para diagnóstico das hepatites B e C, e caso necessário, disponibiliza tratamentos para a doença, ambos os serviços são gratuitos.