Aleitamento Materno

O aleitamento materno é a estratégia que isoladamente mais previne mortes em crianças menores de cinco anos, visto que o leite materno é superior a qualquer outro leite nessa fase da vida, pois é um alimento completo que possui todos os nutrientes que o bebê precisa, sendo de mais fácil digestão.

Além de alimentar o bebê, o leite materno possui anticorpos que o protegem contra diversas doenças, como diarreia, infecções respiratórias e alergias.

Para a criança, o aleitamento materno reduz o risco de diabetes, hipertensão, hipercolesterolemia e obesidade na vida adulta, favorece o desenvolvimento cognitivo e o desenvolvimento da face e da fala, bem como da respiração, e para a mãe fornece vantagens como proteção contra câncer de mama e diabetes tipo 2, além de fortalecer o vínculo entre mãe e filho.

A Secretaria de Estado da Saúde fomenta diversas estratégias que buscam promover, proteger e apoiar o aleitamento materno até os dois anos ou mais, sendo exclusivo nos primeiros 6 meses de vida.

As estratégias vão desde a Atenção Primária à Saúde (APS) até a Atenção Hospitalar. Na APS a Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB) capacita profissionais das Unidades Básicas de Saúde e da Estratégia Saúde da Família com o objetivo de promover a prática do aleitamento materno e alimentação complementar saudável em crianças até dois anos, e também melhorar o hábito alimentar das famílias.

Na Atenção Secundária e Terciária existe a Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC), a Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) e o Método Canguru (MC), voltados aos recém-nascidos prematuros e de baixo peso. Essas ações dentro dos hospitais proporcionam o aleitamento materno no início da vida, aumentando a chance de sucesso do aleitamento materno.

Também há ações que são transversais e intersetoriais, como a Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL) e a Estratégia Mulher Trabalhadora que Amamenta (MTA), que tem por objetivo apoiar as mulheres que trabalham fora de casa e desejam continuar amamentando os seus filhos mesmo após o retorno ao trabalho.

 

Materiais e Links

 

 


 

Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB)

 

A Estratégia Nacional para Promoção do Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável no SUS – Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil (EAAB), lançada em 2012, tem objetivo de qualificar o processo de trabalho dos profissionais da atenção básica.

Com a iniciativa, o Ministério da Saúde pretende estimular a promoção do aleitamento materno e da alimentação saudável para crianças menores de dois anos no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para a efetivação da estratégia os estados e municípios deverão se organizar para formar os profissionais da atenção primária por meio de duas ações: formação de tutores e oficinas de trabalho na Unidade Básica de Saúde.

A formação de tutores visa qualificar profissionais de referência que serão responsáveis em disseminar a estratégia e realizar oficinas de trabalho nas suas respectivas UBS. Esses profissionais são os pilares da estratégia e devem apoiar o planejamento, o acompanhamento e/ou fortalecimento das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à alimentação complementar saudável nas UBS, de forma contínua.

A oficina de trabalho na UBS tem o propósito de discutir a prática do aleitamento materno e alimentação complementar saudável com os profissionais da UBS e planejar ações de incentivo à alimentação saudável na infância, de acordo com a realidade local. Essa oficina é o ponto de partida para o desenvolvimento de ações com o objetivo de promover, proteger e apoiar a prática do aleitamento materno e alimentação complementar saudável. Essas oficinas acontecem a partir de um cronograma firmado entre as UBS e a secretaria de saúde segundo a realidade de cada local. Como exemplo dessas discussões estão o manejo do aleitamento materno, prática da alimentação complementar, desenvolvimento infantil, Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (SISVAN), entre outros.

 

Materiais e Links

 

 


 

Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC)

 

Idealizada em 1990 pela OMS e UNICEF para promover, proteger e apoiar a amamentação. Foi incorporada pelo Ministério da Saúde como ação prioritária em 1992 e desde então, com o apoio das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde vem capacitando profissionais, realizando avaliações e estimulando a rede hospitalar para o credenciamento. No estado do Paraná temos 21 estabelecimentos de saúde habilitados como Hospital Amigo da Criança.

O Ministério da Saúde reconhecendo a importância desta iniciativa diferencia o pagamento dos procedimentos obstétricos realizados nos estabelecimentos de saúde credenciados. Atualmente a legislação vigente sobre essa iniciativa é a Portaria nº. 1.153 de 22 de maio de 2014, que redefiniu os critérios de habilitação da IHAC, como estratégia de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e à saúde integral da criança e da mulher, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

O objetivo desta Iniciativa é mobilizar toda a equipe de saúde dos hospitais e maternidade para que modifiquem condutas e rotinas responsáveis pelos altos índices de desmame precoce.

 


 

Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH)

 

A Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano (rBLH-BR) é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por intermédio de uma parceria entre o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira da Fundação Oswaldo Cruz (IFF/Fiocruz) e o Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas da Secretaria de Atenção à Saúde (DAPE/SAS).

​ Os objetivos permanentes da rBLH-BR são promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, coletar e distribuir leite humano de qualidade certificada e contribuir para a redução da mortalidade infantil.

No Paraná temos 13 Bancos de Leite Humano e 19 Postos de Coleta de Leite Humano, distribuídos.

 

Listagem Completa Bancos de Leite Humano - Paraná

Regional de Saúde Município Banco de Leite Posto de Coleta
2ª Regional Curitiba

Banco de Leite Humano do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná

Rua General Carneiro, 181

Centro, 80060-900

Telefone: (41)3360-1867

Posto de coleta - Vila Leonice

Rua Anita Garibaldi, 1.070

Cachoeira, 82220-000

Telefone: (41) 3355-2670

Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Evangélico de Curitiba

Alameda Augusto Sttelfeld, 1.908

Bigorrilho, 80730-150

Telefone: (41) 3240-5117

Posto de coleta do Hospital Pequeno Príncipe

Av. Desembargador Motta, 1070

Centro, 80250-060

Telefone: (41) 3310-1174

São José dos Pinhais

Banco de Leite Humano do Hospital e Maternidade São José dos Pinhais

Rua Coronel Luiz Victorino Ordine, 1747

São Pedro, 83005-040

Telefone: (41) 3283-5280

 
3ª Regional Ponta Grossa

Banco de Leite Humano do Hospital da Criança Prefeito João Vargas de Oliveira

Rua Dr. Joaquim de Paula Xavier, 500

Vila Estrela, 84050-000

Telefone: (42) 3026-9403

 
5ª Regional Guarapuava

Banco de Leite Humano São Vicente de Paulo

Rua Marechal Floriano Peixoto, 1.059

Centro, 85010-250

Telefone: (42) 3035-8374

 
7ª Regional Pato Branco

Banco de Leite Humano do Hospital Instituto São Lucas (Centro Médico Sílvio Vidal)

Rua Sílvio Vidal, 67

85505-010

Telefone: (46) 3312-1161

Posto de Coleta do Hospital Policlínica

Rua Pedro Ramires de Mello, 361

Centro, 85501-250

Telefone: (46) 2101-2101

9ª Regional Foz do Iguaçu

Banco de Leite Humano de Foz do Iguaçu Hospital Ministro Costa Cavalcanti

Av. Gramado, 763

Vila A, 85860-460

Telefone: (45) 3575-7983

Posto de Coleta Santa Terezinha de Itaipu

Rua Renato Montemezzo, 591

Centro, 85875-000

Telefone: (45) 3541-1149

10ª Regional Cascavel

Banco de Leite Humano do Hospital Universitário do Oeste do Paraná

Avenida Tancredo Neves, 3.224

Santo Onofre, 85806-470

Telefone: (45) 3321-5151

Posto de Coleta - Hospital São Lucas FAG

Rua Engenheiro Rebouças, 2.119

Centro, 85812-130

Telefone: (45) 3219-6464

Posto de Coleta – Hospital Policlínica Cascavel

Rua Souza Naves, 3.145

Ciro Nardi, 85802-080

Telefone: (45) 2101-1500

11ª Regional

Campo Mourão

Banco de Leite Humano do Hospital Santa Casa de Campo Mourão

Rodovia PR, 558

Área Urbanizada, 87302-215

Telefone: (44) 3810-2100

 
12ª Regional

Umuarama

 

Posto de Coleta - Associação Beneficente do Noroeste do Paraná - NOROSPAR

Av. Ipiranga 3883

Centro, 87502-030

Telefone: (44) 3621-1299

14ª Regional

Paranavaí

 

Posto de Coleta - Acolhe seu Filho com Amor

Rua Silvio Vidal, 2.090

Centro, 87702-330

Telefone: (44) 3421-1334

15ª Regional

Maringá

Banco de Leite Humano do Hospital Universitário Regional de Maringá

Av. Mandacarú, 1.590

Jardim Parque das Laranjeiras, 87083-240

Telefone: (44) 3011-9174

Posto de Coleta - Irmandade Santa Casa de Misericórdia de Maringá

Rua Santos Dumont, 555

Zona 03, 87050-100

Telefone: (44) 3027-5633

16ª Regional

Apucarana

Banco de Leite Humano do Hospital da Providência / HPMI

Rua Rio Branco, 518

Centro, 86800-120

Telefone: (43) 3420-1479

Posto de coleta HPMI

Rua Rio Branco, 435

Centro, 86800-120

Telefone: (43) 3420-1479

Arapongas  

Posto de coleta CISAM

Rua Gaturamo , 950

Jardim Aeroporto, 86702-000

Telefone: (43) 3902-1331

Londrina

Banco de Leite Humano Maria Lucilia Monti Magalhães

Av. Robert Koch, 60

Vila Operária, 86038-350

Telefone: (43) 3371-2390

Posto de Coleta da Maternidade Municipal Lucilla Ballalai

Rua Jacob Bartolomeu Minatti, 350

Centro, 86010-355

Telefone: (43) 3372-9850

Posto de Coleta de Leite Humano do Hospital do Coração de Londrina /Bela Suiça

Av. Adhemar Pereira de Barros, 1.199, Bela Suíça, 86047-250

Telefone: (43) 3305-8230

Posto de Coleta de Leite Humano do Hospital Evangélico

Av. Bandeirantes, 618

Jardim Londrilar, 86015-900

Telefone: (43) 3378-1593

Cornélio Procópio  

Posto de Coleta de Leite Humano da Casa de Misericórdia

Av. Nossa Senhora do Rocio, 1.165

Centro 86300-000

Telefone: (43) 3520-1600

Cambé  

Posto de Coleta de Leite Humano da Unidade de Lactação

Rua José Delalibera, 1.080

Ana Rosa, 86183-550

Telefone: (43) 3174-0235

Rolândia  

Posto de Coleta de Leite Humano de Rolândia - UNICOAMOR

Rua Alzira Tibursk , 102

Centro, 86600-045

Telefone: (43) 3906-1142

20ª Regional

Toledo

Banco de Leite Humano Dr. Jorge Nisiide

Rua Almirante Barroso, 2.193

Centro, 85900-020

Telefone: (45) 2103-2013

 
Marechal Cândido Rondon  

PCLH - Hospital Marechal Cândido Rondon

Rua Cabral , 985

Centro, 85960-000

Telefone: (45) 3284-7200

Palotina  

Posto de Coleta de Leite Humano C VALE

Avenida Ariosvaldo Bitencourt, 2.000

Linha Santa Fé, 85950-000

Telefone: (44) 3649-8398

 

 

Materiais e Links

 

 

 


 

Método Canguru (MC)

 

O Método Canguru é um modelo de assistência ao recém-nascido prematuro e sua família, internado na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, voltado para o cuidado humanizado, que reúne estratégias de intervenção biopsicossocial. Nele é estimulada a presença dos pais na unidade neonatal com o livre acesso e a participação nos cuidados com o filho. Estes devem ser individualizados, respeitando o sono e o estado comportamental do recém-nascido. O pai e a mãe são orientados a tocar o filho e a realizar a posição canguru precocemente.

Um dos pilares do Método Canguru é o estímulo ao aleitamento materno, incentivando o contato precoce e a presença constante da mãe junto ao recém-nascido. A mãe é orientada a realizar a extração manual do leite junto à incubadora e a oferecê-lo ao filho com a ajuda da equipe. Estudos realizados em hospitais que praticam o Método Canguru demonstraram que o volume de leite diário é maior nas mães que realizam o contato pele a pele com seu bebê. Outrossim, as mães que fazem o contato pele a pele mantêm a amamentação de seus bebês por um tempo maior.

O Método Canguru traz inúmeros benefícios para os pais, a família, os bebês pré-termo e para a equipe de saúde. Entre os fatores que se destacam, estão:

  • Favorece o vínculo mãe/filho;
  • Diminui o tempo de separação;
  • Estimula o aleitamento materno;
  • Favorece um melhor desenvolvimento neurocomportamental e psicoafetivo do recém-nascido de baixo peso;
  • Favorece a estimulação sensorial adequada;
  • Reduz o estresse e a dor;
  • Proporciona um melhor relacionamento da família com a equipe de saúde;
  • Possibilita maior competência e confiança dos pais no cuidado com seu filho.

 

Materiais e Links

 

 


 

Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL)

 

A Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de 1ª Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL) é um conjunto de normas que regula a promoção comercial e a rotulagem de alimentos e produtos destinados a recém-nascidos e crianças de até 3 anos de idade, como leites, papinhas, chupetas e mamadeiras. O seu objetivo é assegurar o uso apropriado desses produtos de forma que não haja interferência na prática do aleitamento materno.

Em 03 de janeiro de 2006, foi publicada a Lei n°. 11 265, que regulamenta a comercialização de alimentos para lactentes e crianças de 1ª infância e também a de produtos de puericultura correlatos, baseada na NBCAL.

Sua publicação fortalece ainda mais as ações de proteção e promoção ao aleitamento materno, haja vista se tratar de uma norma federal promulgada pelo Congresso Nacional.

Investir seriamente na política de proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno assegura os direitos da criança, previstos na Constituição Federal, no Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

Materiais e Links

 

 


 

Estratégia Mulher Trabalhadora que Amamenta (MTA)

 

A estratégia de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta consiste em criar nas empresas públicas e privadas uma cultura de respeito e apoio à amamentação como forma de promover a saúde da mulher trabalhadora e de seu bebê, trazendo benefícios diretos para a empresa e para o país.

 

Materiais e Links

 

 


 

Comitê Estadual de Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável – CEAMACS

 

A RESOLUÇÃO SESA Nº 1460/2020 instituiu o Comitê Estadual de Aleitamento Materno e Alimentação Complementar Saudável (CEAMACS), e em 10 de Maio de 2021, realizou-se a primeira reunião.

O CEAMACS possui os seguintes objetivos:

  • Apoiar as ações de promoção e proteção do aleitamento materno e alimentação complementar saudável.
  • Assessorar a Divisão de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da Coordenadoria de Organização de Rede em Cuidados da Saúde e a Divisão de Promoção da Alimentação Saudável e Atividade Física da Coordenadoria de Promoção da Saúde, da Diretoria de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, em assuntos relativos à promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno e alimentação complementar saudável.

 

É composto por representantes, titulares e suplentes, dos seguintes órgãos e entidades:

  • Divisão de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (DVSCA/CORC/DAV);
  • Divisão de Promoção da Alimentação Saudável e Atividade Física (COPS/DAV);
  • Divisão de Atenção à Saúde da Mulher (DVASM/CORC/DAV);
  • Centro Estadual de Vigilância Sanitária/Divisão de Vigilância Sanitária de Serviços – CEVS/DVVSS/DAV
  • Comissão de Bancos de Leite Humano Paraná;
  • Sociedade Paranaense de Pediatria (SPP);
  • Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Paraná (SOGIPA);
  • Associação Paranaense de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (ABENFOPR); IX - Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar IBFAN-PR;
  • Conselho Regional de Nutricionistas 8ª Região;
  • Tutores da Estratégia Amamenta e Alimenta Brasil – EAAB – PR
  • Avaliadores Externos de Hospital Amigo da Criança – PR;
  • Entidades Não Governamentais Ligadas à Defesa e Promoção do Aleitamento Materno;
  • Universidades e/ou Institutos de Pesquisa.

 


 

 

Agosto Dourado

 

Entramos no "Agosto Dourado" de 2021, mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. O Agosto Dourado simboliza a luta pelo incentivo à amamentação e a cor dourada está relacionada ao padrão ouro de qualidade do leite materno.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), por ano, cerca de seis milhões de vidas são salvas por causa do aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de idade.

Desde 1981, o Ministério da Saúde coordena estratégias para proteger e promover a amamentação no Brasil como a rede de Bancos de leite Humano e a Iniciativa Hospital Amigo da Criança.

O estado do Paraná possui 13 Bancos de Leite Humano e 19 Postos de Coleta de Leite Humano. Os objetivos permanentes da rBLH-BR são promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, coletar e distribuir leite humano de qualidade certificada e contribuir para a redução da mortalidade infantil.

Além disso, no estado do Paraná, temos 21 estabelecimentos de saúde habilitados como Hospital Amigo da Criança que promovem 10 passos para o sucesso do aleitamento materno.

A implementação dos Dez Passos melhora significativamente as taxas de amamentação, afeta o início precoce da amamentação imediatamente após o nascimento, a amamentação exclusiva e a duração total da amamentação.

 

Lives

 

 

Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno

 

  • Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado
    Agosto Dourado