Aeronaves já coletaram 1.457 amostras para testes de coronavírus
07/04/2020 - 11:00

Aeronaves já coletaram 1.457 amostras para testes de coronavírus
As aeronaves do Governo do Estado já coletaram 1.457 amostras de material para testes do novo coronavírus nas regionais de Saúde do Paraná, segundo levantamento da Casa Militar, órgão responsável pela operação logística do transporte. As aeronaves da frota contabilizaram 73 horas e 20 minutos de voo em apenas duas semanas (23 de março a 5 de abril), o que significa três dias ininterruptos de deslocamento

Essa logística foi desenhada com apoio da Secretaria de Estado da Saúde e ajuda a mapear melhor e mais rápido a circulação do novo coronavírus, além de possibilitar o diagnóstico preciso aos pacientes a partir do teste de detecção realizado no Laboratório Central do Estado (Lacen-PR), em São José dos Pinhais, que é referência no Paraná para esse tipo de exame (RT-PCR). Apenas as amostras de Curitiba (e região) e Ponta Grossa não contam com apoio aéreo pela proximidade.

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, essa ação integrada permite ao Paraná delinear estratégias mais certeiras de combate à Covid-19. “Estamos usando todos os meios necessários para acelerar a nossa resposta, diminuir o volume de atendimento dos hospitais e preservar vidas”, afirma. “O uso dessas aeronaves permite deslocamento rápido e realização de exame pelo Lacen em até 72 horas”.

O secretário estadual de Saúde Beto Preto ressalta que a logística auxilia principalmente no tratamento e na orientação por parte das equipes médicas que trabalham diretamente com os pacientes, infectados ou não pelo novo coronavírus. “Essa é uma forma de ampliar e agilizar o número de testes, de detectar antes de qualquer tipo de agravamento a presença da Covid-19 ou de algum outro tipo de vírus, como o que causa a gripe. E também de gerir melhor os leitos de enfermaria e de UTI no Interior”, acrescenta. “É um trabalho diário que permite planejar os próximos passos”.

A frota de aeronaves que a Casa Militar está utilizando é composta por quatro aviões – um Cessna Caravan, dois Sênecas III e o King Air 350 – e mais um helicóptero. Aeronaves da Polícia Militar e da Polícia Civil também são usadas conforme a necessidade. As regionais que mais demandaram transporte de amostras até o momento foram Cascavel, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Maringá e Londrina, Pato Branco e Umuarama. Juntas, elas englobam 141 municípios.

COMO FUNCIONA – As prefeituras transportam as amostras do material coletado nas vias respiratórias do paciente até as sedes das regionais e elas encaminham o conjunto para uma das nove cidades com aeroportos que cobrem o Paraná de Leste a Oeste e de Norte a Sul: Guarapuava, União da Vitória, Telêmaco Borba, Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu, Pato Branco e Umuarama.

De acordo com a logística estabelecida pela cooperação, servidores destacados das regionais de Saúde acionam a Casa Militar e informam a quantidade de amostras que precisam ser transportadas no dia seguinte, e o órgão prepara a logística de coleta, com a orientação de que os testes devem chegar no Lacen até as 11 horas. Além dos exames, as aeronaves ajudam a transportar caixas UN3373 para as regionais. Essas embalagens são próprias para material biológico.

A organização logística é específica para o Lacen e não envolve os demais laboratórios privados ou públicos já credenciados.

LACEN – O Laboratório Central do Estado (Lacen-PR) é o principal ponto de referência do Paraná para os exames. Já foram realizados quase 5 mil testes desde o aparecimento dos primeiros suspeitos no Paraná. Atualmente a capacidade diária é de cerca de 600.

O Lacen recebe diariamente exames de todos os municípios e em até 72 horas conclui pela presença ou ausência do novo coronavírus. O quadro funcional conta com 70 profissionais e bolsistas contratados para auxiliar nos processos de detecção durante a pandemia.

Os resultados do Lacen e dos demais laboratórios privados são inseridos no GAL (Gerenciador de Ambiente Laboratorial) e permitem acesso remoto das equipes de saúde dos municípios. Essa é a estrutura básica dos boletins epidemiológicos emitidos diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde.

O Lacen também é referência estadual para exames de outras doenças, como dengue, sarampo e febre amarela.