Complexo Hospitalar será referência no Paraná e no Brasil
13/06/2019 - 16:20

ht

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, anunciou na manhã desta quinta-feira a criação do Complexo Hospitalar do Trabalhador, a reunião de quatro unidades de saúde para funcionar como um centro de excelência para atender urgência e emergência de trauma e reabilitação.

O Hospital do Trabalhador, que já tem padrão de excelência e é referência para todo o Paraná, vai incorporar o Centro Hospitalar de Reabilitação (CHR), o Centro de Atendimento Integral ao Fissurado Lábio Palatal (CAIF) e o Centro Regional de Especialidades Kennedy (CRE), que será transformado em Ambulatório Médico de Especialidades (AME) num investimento de R$ 8 milhões.

“O Complexo vai permitir o atendimento integral aos pacientes desde o momento agudo do trauma até a fase de reabilitação”, explicou o secretário Beto Preto. O AME, hoje fechado, será reformado e adaptado para oferecer consultas médicas de todas as especialidades. A licitação para a reforma será lançada nos próximos dias pelo governador Ratinho Júnior.

No total, o Complexo do Trabalhador terá 382 leitos e 80 leitos de UTI, a serem operacionalizados nos próximos 12 meses. As atuais 8 mil consultas médicas oferecidas nas estruturas existentes passarão a ser 28 mil consultas eletivas por mês em 40 consultórios.

“Este é um momento histórico”, concorda o diretor geral do HT, Geci Labres Souza Júnior, que vai dirigir o complexo. “Trata-se de uma grande expansão da possibilidade de o Hospital do Trabalhador atender mais e melhor”, avaliou.

CHR – Com a mudança, o Centro de Reabilitação vai poder ampliar os 25 leitos atuais para 80. Só ali serão 10 para UTI. Hoje oferece tratamentos especializados a portadores de doenças neurológicas, neurocirúrgicas e ortopédicas agudas ou crônicas.

Agora vai ampliar todas as linhas de reabilitação locomotora e fazer o atendimento para reabilitação visual e auditiva, além de aumentar o fornecimento de órteses, próteses e matérias de locomoção, “tornando a unidade referência de excelência no Paraná”, diz Geci Labres, com a autoridade de quem está há 16 anos na direção do HT.

“A missão que assumimos, por recomendação do governador Ratinho Junior, é promover melhoria no atendimento para a população. Vamos fazer investimentos para criar um grande centro de referência para todos os paranaenses”, disse o secretário Beto Preto ao fazer o anúncio no final da 12ª Conferência Estadual de Saúde. “Este é o momento de fazer a diferença na vida das pessoas”.

INTEGRAL – Na linha de oferecer tratamento integral ao cidadão paranaense pelo SUS, o secretário falou dos investimentos feitos no chamado Anexo do Hospital do Trabalhador, uma nova maternidade com 50 leitos de enfermaria, 20 de UTI Neonatal – 10 para pequeno prematuro e 10 para prematuridade; e mais 10 de UTI Feminina.

O Anexo foi inaugurado há pouco tempo. Sua construção começou na gestão anterior, mas a atual administração acabou de equipá-la para colocar em funcionamento. “Esse é o nosso compromisso”, afirmou o secretário Beto Preto. “Nenhuma obra vai ficar parada. Temos a obrigação de gastar melhor o dinheiro do contribuinte,” garantiu diante de uma plateia de usuários, profissionais, prestadores de serviços e gestores de Saúde do Paraná presentes à 12ª Conferência.

O secretário também fez um apelo aos 152 delegados que irão a Brasília no começo de agosto para participar da Conferência Nacional, para que todos votem a favor de melhorias para a saúde no Paraná. “Temos que estar juntos lá”, disse, salientando que as convergências são maiores que as divergências dos que definem os rumos da saúde pública.