Dia 8 de Março – Novo Olhar para a Saúde da Mulher no Paraná
08/03/2019 - 11:30

Mulher
Assistir a mulher em todas as fases da vida – com ações e programas específicos de cuidado, orientação e prevenção. Essa é a proposta da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, reforçada neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.
A mortalidade materna e infantil refletem as condições socioeconômicas e de Atenção à saúde da população, configurando-se como área prioritária das ações da SESA. “Este desafio está na proposta do Governador Ratinho Junior e também nas metas da gestão da SESA. Estamos desenvolvendo um amplo trabalho para que em breve será apresentado com seus detalhes”, diz a superintendente de Atenção á Saúde, Maria Goretti David Lopes.
Neste momento o desafio que se propõe é de um olhar ampliado aos demais ciclos da vida das mulheres paranaenses, que permitam o planejamento de ações na promoção à saúde e qualidade de vida destas e de suas famílias.
A SESA prevê a garantia dos direitos humanos das mulheres em todas as faixas etárias com ações voltadas ao planejamento sexual, cobertura vacinal, saúde mental, controle do tabagismo, violência contra a mulher e feminicídio, câncer de mama, climatério, população vulnerável entre outros.
Este novo olhar da SESA para a atenção integral à saúde da mulher foi anunciado durante evento, no auditório da Secretaria, com a participação de gestores, servidores e de representantes das 22 Regionais de Saúde, que debateram o tema por sistema de videoconferência.

Proposta - A proposta é avaliar, discutir e renovar as ações voltadas para a saúde da mulher, explicou o diretor geral da secretaria, Nestor Werner Junior. “Reconhecemos que a mulher tem direito a um olhar diferenciado e a SESA se coloca como pilar de defesa destes direitos em todos os ciclos da vida”, afirmou.
“Estamos aproveitando o Dia Internacional da Mulher para discutir com todos e todas a ampliação e a qualificação de ações que possam garantir a atenção integral à mulheres paranaenses”, explicou a superintendente de Atenção á Saúde, Maria Goretti David Lopes.

Mortalidade Materna – Durante o evento, a superintendente de Vigilância em Saúde, Acácia Nars, explicou que uma das propostas é acompanhar os índices estabelecidos pela Assembleia das Nações Unidas, nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de redução de 2/3 na taxa de mortalidade materna até 2030. “Temos que garantir os direitos humanos das mulheres e reduzir a mortalidade por causas previníveis e evitáveis. Para isso pretendemos envolver todos os setores da Secretaria e as 22 Regionais de Saúde, além de parcerias com Universidades, organizações de pesquisa e conselhos de classe”, disse.

Desafio - A chefe da Divisão da Saúde da Mulher da Sesa, Carolina Poliquesi, disse ainda que, além de qualificar a atenção ao período gravídico puerperal, o novo olhar integral sobre a saúde da mulher proposto hoje prevê ampliar as ações para as demais políticas públicas envolvendo todas as etapas da vida da mulher. “Vamos otimizar a capacitação profissional e utilizar instrumentos para a implantação destas novas práticas, é um grande desafio e hoje foi dado o primeiro passo”, salientou a coordenadora.