No Dia Nacional da Vacinação a SESA alerta sobre o combate à “desinformação”
17/10/2019 - 12:00

Vacina
Hoje, 17 de outubro, no Dia Nacional da Vacinação, a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) ressalta que as informações incorretas sobre as vacinas, que circulam  nas redes sociais, promovem um desserviço à  população.

“Informações sem comprovação científica, propagadas por sites não confiáveis se transformam em uma ameaça para a saúde. Um grande exemplo é o que está acontecendo com o sarampo; as baixas coberturas vacinais dos últimos anos fizeram a doença reemergir. O Paraná, que não apresentava casos há 20 anos, registra agora mais de 100 casos confirmados da doença. O sarampo é altamente transmissível e tem na vacina a única forma de proteção.” destaca o Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Além do sarampo, doenças infecciosas como difteria, hepatite, poliomielite, rubéola, caxumba, coqueluche, gripe, tuberculose e febre amarela, entre outras, podem ser evitadas com a imunização.

 

“Nosso esforço diário é de aumentar o índice de pessoas vacinadas, seguindo no combate à doenças que são evitáveis. A SESA trabalha, em parceria com as 22 Regionais de Saúde do Estado e as secretarias municipais de Saúde,  para atingir 95% de cobertura em todas vacinas oferecidas”, afirma Beto Preto.

 

O Calendário Nacional de Vacinação contempla recém-nascidos, crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e viajantes.

“Ao todo, disponibilizamos, por meio do Ministério da Saúde e Governo do Estado do Paraná, 19 tipos de vacinas na rotina da imunização, em 1.800 salas de vacinação no estado. Manter as vacinas em dia é fundamental para a prevenção de doenças”, informa Vera Rita da Maia, chefe da Divisão de Imunização da SESA.

 

A chefe da Divisão de Imunização lembrou ainda que o Cartão de Vacinação deve estar sempre atualizado. “É um documento pessoal e essencial para comprovar o recebimento das vacinas”, disse.

 

Eficiência -  Segundo Vera Maia, as vacinas são seguras e estimulam o sistema imunológico a proteger a pessoa contra doenças transmissíveis. “Elas são produzidas a partir do agente causador da doença. Depois de colocado  no corpo este antígeno desenvolve um sistema de defesa que nos protege”.

 

Histórico -  A primeira campanha em massa do país ocorreu há mais de 100 anos. Idealizada pelo médico e a bacteriologista Oswaldo Cruz, ela teve como objetivo controlar a varíola, enfermidade grave que matou muitos brasileiros. O último caso registrado da doença no país foi em 1971

 

Segundo dados da Organização das Nações Unidas, as vacinas salvam anualmente, cerca de 2 milhões de vidas em todo o mundo.

 

Campanha – A SESA  informa que segue a Campanha de Imunização contra o Sarampo. Nesta fase da campanha, que começou no dia 7 de outubro e segue até o dia 25, estão sendo vacinadas crianças entre seis meses e cinco anos. Sábado, dia 19, será o “Dia D” desta etapa e todas as unidades de saúde estão abertas para a aplicação de doses.

 

A segunda fase da campanha tem como público alvos jovens com idade entre 20 e 29 anos e acontecerá entre os dias 18 a 30 de novembro, com o Dia D ocorrendo no sábado, 30. 


Calendario_de_Vacinacao_SITE.pdf

Confira o Calendário Nacional de Imunização para todas as faixas etárias