Paranaguá dá início ao dia D de vacinação contra o sarampo
18/10/2019 - 13:40

diad
O município de Paranaguá foi o pontapé do Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto,  esteve no município nesta sexta-feira (18). Embora o dia D da primeira etapa seja no sábado (19), o objeto foi incentivar a população litorânea e de todo o Paraná a buscar a vacinação.

Todos os postos de saúde do Paraná estarão abertos para receber crianças de 6 meses a menores de 5 anos.

“Temos a orientação do governador Ratinho Junior no cuidado com o litoral e hoje venho até aqui para que a população se conscientize da importância da vacinação. O sarampo, depois de 21 anos voltou ao Paraná. Quero chamar a atenção de todos para que possam neste dia D, de amanhã e até o dia 25, fazer a parte principal, que é a vacinação das crianças de 6 meses até 5 anos incompletos. E partir de ‪18 de novembro teremos a segunda etapa dessa campanha", disse Beto Preto.

A secretária de Saúde de Paranaguá, Lígia Regina de Campos Cordeiro, ressaltou a importância em chamar a atenção da população para o dia D. “A vinda do secretário até aqui mostra como a união entre o Estado e município é importante para o bem da população. A procura pela vacina tem sido baixa e o dia D com horário diferenciado propicia que os pais levem seus filhos para vacinar, pois a prevenção sempre é o melhor remédio".

Vera Rita da Maia, chefe da Divisão de Imunização da Sesa, alerta sobre a importância de vacinar o maior número de pessoas no Estado. “O dia D é especialmente importante porque, até o momento, a cobertura vacinal está abaixo do esperado e atingir a cobertura vacinal é interromper a cadeia de transmissão do vírus. Por isso é muito importante que toda a população esteja imune a essa doença, que é de fácil transmissão e está circulando no Estado.”

Números - O boletim epidemiológico divulgado ontem (17) pela Sesa confirma 157 casos de sarampo registrados no Estado, outros 284 casos estão em investigação. Só em Curitiba 123 pessoas foram diagnosticadas com a doença

CAMPANHA DE VACINAÇÃO – A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo iniciou na segunda-feira (7) e está dividida em duas etapas. Entre os dias 7 e 25 de outubro o objetivo é ampliar a vacinação em crianças de seis meses e menores de cinco anos, com o dia D no sábado (19). Na segunda etapa da campanha, acontecerá de 18 a 30 de novembro. Nesta fase os adultos jovens, com idade entre 20 e 29 anos, é o público-alvo que, com o dia D no sábado (30).

O que é o sarampo

Doença viral aguda, altamente contagiosa, grave, que pode acometer pessoas  não-vacinadas em qualquer idade.

Como é transmitido?

De pessoa a pessoa, através das secreções nasais ao tossir, expirar ou falar. O contágio também se dá por dispersão de gotículas com partículas virais (aerossóis) no ar, em ambientes fechados como, por exemplo, escolas, creches e clínicas. O vírus pode permanecer em ambiente fechado por até duas horas depois de a pessoa infectada ter saído do local.

SINTOMAS – Os sintomas mais comuns do sarampo são: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, exantema (manchas avermelhadas na pele que aparecem primeiro no rosto e atrás da orelha e depois se espalham pelo corpo), outros sintomas como cefaleia, indisposição e diarreia também podem ocorrer. Como não existe tratamento específico para o sarampo, é importante ficar atento com o aparecimento dos sintomas. Os doentes ficam em isolamento domiciliar ou hospitalar por um período médio de sete dias a partir do aparecimento das manchas vermelhas no corpo.

“Pedimos para quem tiver os sintomas procure o quando antes o serviço médico para ser medicado e receber as instruções sobre o monitoramento da evolução da doença”, diz o secretário Beto Preto.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é clínico e pode ser confirmado com exames de laboratório específicos como IgM para Sarampo ou PCR (reação da cadeia de polimerase) para identificar o vírus. Não há tratamento para uma infecção de sarampo que já está estabelecida e é necessário auxílio médico para aliviar os sintomas e acompanhar a evolução do paciente. Normalmente, os sintomas desaparecem em dias ou semanas.

Prevenção

Vacinar é o meio mais eficaz de prevenir o sarampo. Duas doses da vacina são recomendadas para garantir a imunidade e evitar surtos. A vacina Tetra Viral é indicada para prevenção do sarampo e está disponível nos postos de saúde para crianças a partir de 6 meses de idade. Outra opção é a vacina tríplice viral.

Esquema de vacinação por idade

De 6 a 11 meses (*)

A criança deve receber a dose zero da vacina Tríplice Viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

 

Aos 12 meses de idade

Receber a 1ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral

 

Aos 15 meses de idade

Receber a 2ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral.

 

Até 29 anos

Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber duas doses da vacina Tríplice Viral, com intervalo de 30 dias.

 

30 a 49 anos

Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber uma dose da vacina Tríplice Viral.

 

(*) Esquema de vacinação especial, orientado pelo Ministério da Saúde, de acordo com o atual cenário epidemiológico.

Obs.: A vacina é contraindicada em gestantes. Pessoas imunocomprometidas deverão ser avaliadas e orientadas antes da vacinação.

GALERIA DE IMAGENS