Sesa é parceira da Fiocruz há 20 anos: pesquisas em ciência e saúde para desenvolvimento de toda a nossa gente
09/08/2019 - 18:10

Fiocruz
O secretário de estado de Saúde, Beto Preto, participou das comemorações dos 20 anos da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Paraná e 10 anos do Instituto Carlos Chagas (ICC/ Fiocruz Paraná), nesta sexta-feira (9) no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar). Além das duas instituições, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) também atua em parceria com o desenvolvimento de pesquisas e inovação tecnológica no Estado.

“Quantos mestres e doutores, quantos técnicos, quantos estudantes que queriam pesquisar e que não tinham campo para isso? Ao longo desses vinte anos a instalação da Fiocruz aqui no Paraná foi um novo campo de trabalho para pesquisadores e uma ampliação de possibilidades para trabalho de ciência, desenvolvimento e inovação”, explicou o secretário de estado da Saúde do Paraná (Sesa), Beto Preto, durante o evento que comemorou os 20 anos da instalação do Fiocruz e do Instituto Carlos Chagas.

Desde 1999 o Governo do Estado do Paraná coopera com a Fiocruz. A Fundação atua na cidade de Curitiba, instalada na área do Tecpar, e trabalha em parceria com universidades e outros institutos em trabalhos voltados para a melhoria da saúde pública regional e nacional. Atualmente a Fiocruz possui duas unidades técnico cientificas com 400 colaboradores, mais destes são 200 mestres ou doutores, atuando na vanguarda da pesquisa cientifica, tecnológica e na produção de insumos para a Saúde Pública.

Segundo o vice-governador, Darci Piana, o estabelecimento dessas instituições referência no Paraná possibilitou uma revolução na saúde: “um dos exemplos é a produção de medicamentos pelo Tecpar para o Estado, é um benefício para a nossa gente”.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, afirmou que ciência e saúde para todos é a linha de atuação da Fundação e que o Paraná é um pólo de desenvolvimento em pesquisa e ciência, “o estado do Paraná desenvolve aqui uma importante produção de insumos e medicamentos. E essa produção vai além do território geográfico, estende para outros estados e também para outros países”.

O objetivo da Fiocruz, de acordo com a presidente, é auxiliar a desenvolver soluções em assuntos que mudem para melhor a vida das pessoas, “a pesquisa e a ciência são importantes porque contribuem para o desenvolvimento do país e também para a soberania do país. Queremos auxiliar na redução da desigualdade social do Brasil profundo por meio da ciência, tecnologia e saúde”, comentou Nísia.

Pedro Ribeiro Barbosa, Diretor - Presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), falou sobre o fortalecimento da parceria no Estado, “o trabalho com a Sesa tem sido gratificante. Com os secretários anteriores tivemos uma boa parceria e agora com o secretário Beto Preto temos a abertura e a valorização desse vínculo.

“Estamos produzindo juntamente com a Fiocruz, ICC, IBMP e Tecpar, kits para diagnósticos rápidos de diversas doenças a fim de agilizar os diagnósticos e atuar de maneira mais assertiva e rápida para preservar a saúde dos pacientes”, complementou o secretário Beto Preto.

O secretário destacou ainda que a grande missão que o Paraná tem hoje foi pensada pelo ex secretário de saúde Armando Raggio, “foi o doutor Armando que planejou toda a estratégia há mais de vinte anos e hoje nós pudemos comemorar a atuação do Estado e da Fiocruz. Vinte anos de trabalho e tenho certeza que pela frente teremos tempos promissores na pesquisa científica, biologia molecular entre outras ações que são desenvolvidas aqui na capital paranaense”, finalizou o secretario Beto.

Jorge Augusto Callado, diretor-presidente do Tecpar parabenizou o secretário Beto Preto pelo empenho no fortalecimento da relação entre as instituições, assim como o trabalho conjunto entre as secretarias, “agradeço demais essa grande parceria entre as secretarias para trabalharmos pelo bem do desenvolvimento do nosso Estado.

A presidente da Fiocruz assegurou: “Nós temos convicção de que somos um país que pode dar certo se colocarmos a ciência, tecnologia e inovação à frente”, finalizou Nísia.

Além da solenidade ocorrida na sexta-feira (9), as instituições promoveram atividades para a comunidade externa. Ações de divulgação científica que criam um espaço interativo de descoberta, reflexão e encantamento pela ciência com o projeto Ciência Móvel, do Museu da Vida da Fiocruz.

ATUAÇÃO

A Fiocruz tem atuação no Paraná desde 1999. A Fundação atua na cidade de Curitiba, instalada na área do Tecpar, e trabalha em parceria com universidades e outros institutos em trabalhos voltados para a melhoria da saúde pública regional e nacional. Atualmente a Fiocruz possui duas unidades técnico cientificas com 400 colaboradores, mais destes são 200 mestres ou doutores, atuando na vanguarda da pesquisa cientifica, tecnológica e na produção de insumos para a Saúde Pública.

O Instituto Carlos Chagas (ICC/ Fiocruz Paraná) é um centro de pesquisa de impacto internacional nas áreas de virologia, agentes infecciosos, câncer e células-tronco. São 5 mil metros quadrados de área construída, que abrigam nove laboratórios de pesquisa, dois serviços de referência, cinco plataformas tecnológicas, além do único laboratório de Biossegurança nível 3 do sul do País.

Nascido como uma unidade para apoiar a implantação da Fiocruz, o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), produz insumos de saúde, especialmente testes de diagnóstico molecular com infraestrutura de produção e, também, no desenvolvimento de Insumos para saúde.