Sesa incentiva políticas públicas para o envelhecimento populacional
18/12/2019 - 10:20

envelhecimento
I Encontro Envelhecer com Saúde no Paraná aconteceu nos dias 16 e 17 de dezembro e teve a participação de aproximadamente 200 pessoas. A discussão foi sobre o enfrentamento do envelhecimento populacional de forma multidimensional.

A garantia de que os paranaenses terão a possibilidade de envelhecer com qualidade de vida é o desafio da gestão do atual Governo do Estado juntamente com a Secretaria de Saúde. O governador Ratinho Júnior e o secretário Beto Preto têm como preocupações constantes criar condições para que a gestão pública suporte uma grande população com mais de 60 anos.

Como parte estratégica para elaboração de das políticas públicas, a Sesa buscou parcerias com as demais secretariais, conselhos, consórcios, municípios, consultores nacionais e representantes de instituições ligadas à saúde e qualidade de vida, para identificar e apontar propostas e metas e para os próximos anos.

O secretário Beto Preto reforça que o Paraná está à frente para criar condições e políticas que promovam não só saúde, mas qualidade de vida para as pessoas com idade acima de 60 anos. “Estamos buscando e trabalhando para criar um modelo de atenção e cuidado a todas as pessoas. Atenderemos primeiramente a quem já está na faixa etária acima dos 60. Como nossa população está nesse crescente envelhecimento e redução de nascimentos, queremos preparar o Estado para ter as condições ideais para os que precisarem de suporte público para a qualidade de vida”.

O propósito da Sesa com a realização do evento foi atrair o olhar e despertar as instituições para pensar, planejar e realizar ações e políticas para os próximos anos. A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Sesa, Maria Goretti David Lopes, afirmou que o evento teve condições de elevar a discussão sobre os cuidados e atenção aos idosos. “Vamos partir da Rede de Atenção à Saúde do Estado do Paraná para essa prioridade que é a linha de cuidados aos idosos. Esse é o nosso trabalho, o nosso olhar para os próximos anos, preparar a saúde e trazer as outras áreas para construírem um Estado que acolha e olhe para todos, independente da idade ou da condição de vida” explicou a diretora.

PLANIFICASUS - O Paraná é um dos estados que participa do projeto-piloto PlanificaSUS com foco na Linha do Cuidado ao Idoso, proposta criada pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), com apoio do Ministério da Saúde, secretarias estaduais e municipais de saúde, e executado pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein. Durante o ano de 2019 foram realizados workshops para aprimorar os conhecimentos e qualificar o atendimento voltado ao público idoso da 4ª Regional de Saúde, sediada em Irati e que abrange nove municípios. Os treinamentos foram voltados ao público de profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde, Atenção Ambulatorial Especializada e Gestão no Paraná.

EXEMPLOS – A professora Mara Solange Dellaroza, da Universidade Estadual de Londrina, apresentou a interdisciplinaridade e intersetorialidade na atenção à pessoa idosa. Dellaroza, abordou as questões do envelhecimento como um processo progressivo, biológico e irreversível. A professora, que é enfermeira e integrante do grupo de envelhecimento da UEL, falou sobre o acelerado processo de envelhecimento populacional. “O fenômeno foi muito rápido, rompeu todas as estimativas para esse processo. O que precisamos é pensar que não estamos no país de jovens e crianças que estávamos acostumados. Mudou a população e precisamos mudar os serviços, todos os setores precisam se adequar para pessoas com vida mais longas. Por exemplo, quando a prefeitura melhora a calçada para um idoso, melhora esse espaço para um adulto jovem, para uma criança, para uma gestante ou seja, para todos.” Dessa forma, a professora indica que o poder público tem a capacidade de aperfeiçoar as condições para toda a população para que a qualidade da vida seja melhorada.
“Criar estratégias programadas, sistematicamente, com metas e múltiplas áreas e especialmente: ouvir os idosos. Saber deles o que é que é preciso para melhorar as condições de vida”, destaca Dellaroza.

Também da Universidade Estadual de Londrina, o professor Denílson Teixeira falou sobre o tecnologias educacionais voltadas à saúde mostrando a cartilha “Orientações para um estilo de vida mais ativo”, elaborado por ele e um grupo de estudantes da universidade. A cartilha traz um passo a passo para que todos iniciem atividades físicas para melhorar as condições de vida. “Apresentamos no conteúdo simples atividades como andar com o cachorro ou cuidar do jardim que feitas rotineiramente tiram a pessoa do sedentarismo”, explica o professor. Durante a fala, Denílson fez a plateia se movimentar. "É uma pequena amostra do que promovemos contra o sedentarismo."
A cartilha é acompanhada por vídeos instrucionais elaborados em parceria com a Sesa. No próximo ano, a secretaria fará a impressão de milhares de exemplares do material para distribuição para todo o Estado.

O médico João Batista Lima Filho apresentou o trabalho desenvolvido na Unidade de Cuidados Continuados e Integrados (UCCI) Vó Ozória / Hospital Cegen de Cornélio Procópio. “Nós cuidados de quem muitas vezes não tem para onde ir. Os pacientes recebem o cuidado paleativo, mas com condições de acolhimento. A UCCI faz parte da Regionalização da Atenção á Saúde da Pessoa Idosa no Paraná, e é por aqui que as pessoas idosas recebem atendimento à saúde e são reabilitadas mais próximo da sua casa”, comenta o médico.

O médico servidor da Sesa e que já foi secretário estadual, Gilberto Martin, falou sobre experiências de sucesso na 17ª Regional de Saúde, em Londrina, relacionadas ao idoso na Atenção Primária à Saúde e a Atenção Especializada.

EXPERIÊNCIAS – A Cohapar mostrou o programa Viver Mais Paraná. O programa é voltado a pessoas idosas, começará com a construção dos empreendimentos em 14 cidades com mais de 70 mil habitantes.
Atividades de esporte e lazer como os jogos de Integração do Idoso foram apresentados pelo diretor do Instituto Paranaense de Ciências do Esporte (IPCE), Antônio Carlos Dourado.
O diretor de Marketing da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Aldo Cesar Carvalho, abordou as possibilidades de viagens e experiências turísticas que o Paraná tem a oferecer para o público acima de 60 anos.
Da Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, representada pelo professor José Maia, o destaque foram as Unatis. O professor destacou o trabalho voltado aos idosos e anunciou que no próximo ano a Unespar também ofertará o programa. Serão 17 Unatis no Estado.
A Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) foi representada por Fernando Castelhano. Entre as ações destacadas pelo chefe do Departamento de Políticas para a Pessoa Idosa da Sejuf, está a delegacia especial para o idoso e parcerias interinstitucionais para realização de programas e ações.
O articulador para parcerias do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e Social, Filipe Farhat, disse que o Paraná, em especial na área da saúde, está alinhado a alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Farhat afirmou que é preciso incluir todos os paranaenses e buscar parceiros para os desafios da Agenda 2030.
Do Conselho Estadual dos Direitos do Idoso, a conselheira Adriana Oliveira tratou de múltiplos assuntos e reforçou a importância da escuta qualificada e olhar atento para quem tem contato e acesso aos idosos.

DÉCADA DO ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL - Envelhecimento Saudável é definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o processo de desenvolvimento e manutenção da capacidade funcional que permite o bem-estar em idade avançada. É um processo que abrange todo o curso da vida, relevante para todos, e depende da capacidade intrínseca (física e mental) e da capacidade funcional (capacidade intrínseca, ambiente e interações entre ambos) dos indivíduos, elementos esses que sofrem influência de muitos fatores, incluindo alterações fisiológicas e psicológicas subjacentes, comportamentos relacionados à saúde e presença ou ausência de doença.

"A Década prevê ações multisetoriais, proposta de cuidado integral à saúde, cuidados de longo prazo, cidades amigáveis ao idoso, entre outras. Nesse espírito de colaboração, a Sesa realizou o encontro, buscando compartilhar a busca do caminho para a vida com independência, autonomia e qualidade pelo máximo tempo possível", refletiu a chefe da Divisão de Saúde do Idoso, Adriane Miró.

O I Encontro Envelhecer com Saúde no Paraná foi realizado pela Secretaria de Estado do Paraná e reuniu aproximadamente 200 pessoas entre os dias 16 e 17 de dezembro, em Tijucas do Sul. Foram realizadas palestras e debates multisetoriais que convergiam para pensar estratégias para o desafio da próxima década: o envelhecimento populacional. No primeiro trimestre de 2020 terá início a agenda de ações, eventos e atividades voltados para a população acima de 60 anos.

GALERIA DE IMAGENS