Governo do Estado libera mais uma etapa de recursos para combate à dengue; Paraná tem 52.652 casos confirmados
10/03/2020 - 12:10

dg
O boletim da dengue divulgado nesta terça-feira (10) pela Secretaria Estadual da Saúde confirma 52.652 casos da doença no Paraná, são 8.211 a mais que o informe anterior, que totalizou 44.441 registros. O número de óbitos confirmados também aumentou, passando de 30 para 37.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, também autorizou o repasse de mais de R$ 794 mil para custeio e aquisição de insumos para 35 municípios. “Esta é a segunda etapa de recursos que o Governo do Estado libera nos últimos 15 dias e seguimos com uma grande força-tarefa coordenada pelo Comitê Intersetorial de Controle da Dengue, promovendo ações de combate em todas as regiões”, afirmou.

Recursos – A primeira etapa de liberação de recursos, baseada na resolução 190/2020, repassou R$ 3,30 milhões para 118 cidades em situação de epidemia e de alerta para a dengue. Os valores, disponibilizados de acordo com o número de habitantes e situação epidemica, já foram depositados em contas do Fundo Municipal de Saúde.

Esta segunda etapa, de acordo com a resolução 227/2020, autoriza repasses entre R$ 18 mil a R$ 100 mil e os valores serão depositados nesta semana.

“Os municípios deverão investir em capacitação de profissionais para atuação no controle da dengue, confeccionar material informativo para orientação sobre a prevenção ou adquirir equipamentos e insumos utilizados no controle do vetor da doença”, complementa o secretário.

A previsão é que o Governo do Estado aporte R$ 5 milhões para o auxílio aos municípios. “Ainda teremos mais uma terceira etapa de complementar de recursos, que chegaremos aos R$ 5 milhões destinados ao combate e prevenção da doença”, disse o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

De acordo com o boletim de hoje são 124 municípios em situação de epidemia no Paraná e outros 50 em situação de alerta.

Dados – Dos sete novos óbitos por dengue confirmados nesta semana, cinco são pessoas que residiam em Maringá, uma em Santa Cruz do Monte Castelo, na região Noroeste, e outra em Barbosa Ferraz, no Centro-Oeste.

A Secretaria de Estado da Saúde realiza nesta semana, em parceria com as secretarias Municipais de Saúde, atividade de remoção mecânica de criadouros do mosquito Aedes Aegypti em Bandeirantes, Sertaneja e Medianeira. Na semana anterior o trabalho foi desenvolvido em Barbosa Ferraz. 

Nesta ação, os técnicos da Vigilância Ambiental investigam minuciosamente os pontos críticos que estão servindo de criadouros e fazem a eliminação técnica, inclusive com aplicação de larvicida em caso de necessidade.

“Com este trabalho conseguimos diminuir substancialmente os índices de focos e infestação nos municípios de Nova Cantu, Quinta do Sol e Florestópolis e vamos replicar a atividade. Mas, a ação técnica é uma das frentes de combate, nossa principal orientação é para que a população participe e também faça a remoção de criadouros, fazendo uma limpeza geral nos quintais e terrenos, eliminando locais que possam acumular água parada e abrigar focos do mosquito”, destacou Beto Preto.

Últimas Notícias