Com duas mil pessoas vacinadas por hora, Paraná atinge 98% da população adulta e 5,6 milhões estão imunizadas
07/10/2021 - 12:28

O Paraná aplicou 2.226 vacinas contra a Covid-19 por hora de 17 de janeiro até esta quarta-feira (6), passando de 14 milhões de doses e atingindo 98,6% da população adulta estimada em 8.720.953 pessoas com a primeira dose (D1) ou dose única (DU).

Além desta importante marca, o Estado também contabiliza mais de 5,6 milhões de paranaenses completamente imunizados com a segunda dose (D2) ou DU, ultrapassando 64,6% de cobertura.

Ao todo, foram aplicadas 8.274.501 D1, 5.314.707 D2 e 324.439 DU. Os dados são da base do Programa Nacional de Imunizações (PNI) na plataforma Localiza SUS, do Ministério da Saúde.

“Cada vacina aplicada é motivo de alegria para todos nós. Estes números representam o trabalho incansável das equipes municipais e de todos os profissionais do Governo do Estado na missão de salvar vidas. Estamos vencendo batalhas, mas ainda não ganhamos a guerra. Precisamos manter os cuidados e continuar vacinando, para que em um futuro breve, possamos comemorar o fim desta pandemia”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

RESULTADOS – O avanço da vacinação contra a doença reflete diretamente nos índices de infecção e internamento em decorrência da contaminação pelo vírus Sars-CoV-2.

No pico da pandemia no Paraná, registrado em março deste ano, 6.385 pessoas morreram com Covid-19. Desde junho, estes números têm baixado, chegando a 1.155 mortes em setembro, uma redução de de 81% no em seis meses.

Já com relação aos casos, o maior número de confirmações durante a pandemia foi em maio, quando o Estado registrou 193.404 casos. Já em setembro, 50.088 pessoas foram diagnosticadas com a doença, uma diminuição de mais de 74%.

O número de internações e ocupações de leitos exclusivos para atendimento a pacientes infectados também registrou queda. Em 31 de março, o Paraná somava 4.712 leitos exclusivos nas quatro macrorregiões. Destes, 4.060 estavam ocupados, dentre as 1.816 UTI’s, 94% estavam ocupadas e das 2.896 enfermarias, 81% estavam em utilização. Na época, 735 pessoas ainda aguardavam na fila por um leito exclusivo.

Cenário bem diferente do registrado nesta quarta-feira (6), quando, segundo a Regulação Estadual de Leitos, o Paraná somou 3.211 leitos, com 1.247 pacientes internados. Atualmente o Estado possui 1.510 UTI’s, 50% ocupadas e 1.701 enfermarias, 29% ocupadas. A fila para transferência no Estado chegou a 39 pessoas.

Beto Preto reforçou que a queda nos indicadores confirma a eficácia das vacinas. “Não há dúvidas de que os imunizantes protegem contra a infecção pelo vírus e minimizam o agravamento do quadro clínico, que evita internamentos e mortes. Essa pequena minoria de menos de 2% que ainda não se vacinou, deve procurar uma unidade de saúde e garantir sua dose”, disse.

SEGUNDAS DOSES – Somente nos seis primeiros dias de outubro, 235.483 segundas doses ou doses únicas foram aplicadas no Estado. Uma média de 32 pessoas por minuto.

Considerando o intervalo entre a D1 e D2 de imunizantes como a AstraZeneca e Pfizer/BioNTech de oito a 12 semanas, respectivamente, nos dois últimos meses o Paraná registrou grande aumento no número de pessoas imunizadas contra a doença. Entre julho e setembro, a soma de doses aplicadas aumentou mais de 89,6%, passando de 976.012 para 1.850.529 vacinas.

O secretário voltou a lembrar da importância em completar o esquema vacinal. "A primeira dose é importante mas a segunda é fundamental. Contamos com a colaboração da população para que continuem se vacinando e cumprindo com o calendário de imunização para retorno da segunda dose". 

Confira os dados de casos e óbitos e vacinação no Paraná: 

Com duas mil pessoas vacinadas por hora, Paraná atinge 98% da população adulta e 5,5 milhões estão imunizadas

Últimas Notícias