Febre amarela: saúde faz mobilizações no Litoral do Paraná
26/01/2019 - 19:30

Reunião Antonina Febre Amarela
Com a confirmação da presença do vírus da febre amarela no Litoral do Paraná, em macacos que foram encontrados mortos, a Secretaria da Saúde fez duas grandes mobilizações neste sábado (26). A SESA enviou profissionais, insumos e materiais de comunicação para reforçar a mobilização e a vacinação contra a doença em Antonina e organizou uma reunião técnica em Matinhos.

O vírus da febre amarela foi confirmado em dois macacos mortos no município de Antonina. Os resultados dos exames laboratoriais foram divulgados na sexta-feira(25). Antes dessa data, a Secretaria de Saúde do município já estava em alerta e intensificando a vacinação.
“Fizemos a articulação com todos os secretários e prefeitos dos municípios do Litoral, deslocamos equipes para ajudar na vacinação, junto com insumos e mais vacinas, para que pudéssemos chegar aos pontos onde estão as pessoas que precisam tomar a vacina”, relata o diretor geral da Secretaria de Saúde do Estado, Nestor Werner Junior.

reuniao fa londrina
Segundo ele, é um trabalho preventivo, para que mais pessoas sejam imunizadas no menor espaço de tempo. Ele justifica a urgência porque a vacina, que é a forma mais eficiente de evitar a doença, demora 10 dias para entrar em ação no corpo das pessoas.

O secretário de Saúde de Antonina, Odileno Garcia Toledo, confirmou que o município vem trabalhando no sentido de vacinar e orientar a população. “Estamos atentos e esse reforço da Secretaria Estadual de Saúde é muito importante neste momento. Já tínhamos vacinado mais de duas mil pessoas e só neste sábado, com o apoio da SESA foram mais 1.657 ”.

Já em Matinhos, a reunião com os municípios da primeira Regional de Saúde (Litoral) foi para fazer o planejamento das ações imediatas e traçar as estratégias que precisam ser reforçadas. Estiveram presentes diretores de hospitais, médicos e técnicos da área da saúde.  “Sabemos que é isso que a população espera, atitudes como esta, antecipando os problemas que possam ocorrer”, reforça o diretor geral da SESA. “Em consonância com a nova gestão, os novos rumos que o Paraná quer, avalizando a questão da inovação para que tenhamos o SUS eficiente como a população merece”, completa.

A notícia da circulação do vírus da febre amarela levou muita gente aos postos de saúde, como a família de Cleverson de Freitas Ramos, técnico de telecom. As crianças – José Ricardo, de 9 anos, e Ana Carolina, de 8 – estavam com a carteirinha em dia; assim foi a vez dos pais serem imunizados. Cleverson diz que seu trabalho o leva a muitos lugares, inclusive áreas rurais, e precisa estar protegido. A mulher, Juliana Vaz, também tomou a vacina neste sábado (27).

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias