Financiamento da atenção primária é discutido em evento com Ministério da Saúde
16/09/2021 - 17:10

 A política da atenção primária à saúde no contexto da pandemia da Covid-19 foi discutida com a Secretaria de Estado da Saúde e representantes do Ministério da Saúde nesta quinta-feira (16), durante a oficina Previne Brasil, com a presença do secretário de Atenção Primária à Saúde do órgão federal, Raphael Câmara Medeiros Parente.

Diretores e técnicos da área das 22 Regionais de Saúde, direção do Conselho dos apoiadores e Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) tiveram um panorama da área, na perspectiva de incentivos e da reorganização na porta de entrada do sistema público durante e após o cenário do coronavírus no país.

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, ressaltou a importância da discussão, principalmente na perspectiva da retomada de ações que ficaram em segundo plano na pandemia.
“Agora é hora de voltar a cuidar do hipertenso, do asmático, do diabético, fazer a coleta do preventivo de câncer de colo de útero nas mulheres, cuidar do calendário vacinal. Tudo isso passa pela Atenção Primária à Saúde. E aqui no Paraná, sob orientação do governador Ratinho Junior, queremos rodar todas as estruturas para esse apoio à população de forma efetiva, ainda mais no pós-pandemia”.

O Paraná é o segundo estado a receber a visita das equipes do Ministério da Saúde, que estão desde o início da semana promovendo discussões sobre o assunto.

De acordo com o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, a visita aos Estados e a aproximação com os gestores é a melhor forma de aprofundar o entendimento sobre a realidade e as demandas regionais. “A orientação aos gestores municipais, nestas visitas, possibilita melhor orientação na forma de conseguir mais recursos, melhorando o conjunto das ações na atenção primária”, destacou Parente.

PREVINE BRASIL – Instituído pela Portaria nº 2.979 de 12 de novembro de 2019, o programa Previne Brasil é o novo modelo de financiamento proposto pelo Governo Federal que altera a forma de repasse das transferências para os municípios, que a partir de agora passam a ser distribuídas com base em três critérios: captação ponderada, pagamento por desempenho e incentivo para ações estratégicas 

“O Ministério da Saúde tem um modelo de pagamento de ações e essa reunião é um fortalecimento deste novo modelo, que agrega ao nosso objetivo de seguir em frente, junto aos municípios, somando esforços.”, disse ainda o secretário nacional.
Durante o evento, a diretora de Atenção e Vigilância da Sesa, Maria Goretti David Lopes, ressaltou as ações do Paraná, mostrando a organização na atenção primária do Estado e que os desafios impostos pela pandemia serão grandes.

“A atenção primária é, de fato, o início do cuidado com a população, com um olhar agudo sobre a importância do serviço de saúde ao cidadão. Temos feito, mesmo com a adversidade da pandemia, fortes intervenções, garantindo recursos e um olhar ainda mais humano, justamente pela fragilidade que vivemos com a Covid-19. Da mesma forma, temos os municípios como parceiros na ponta, e vamos continuar um trabalho em conjunto, também contando com a mão do Ministério da Saúde”, frisou a diretora.

PRESENÇAS – Participaram do evento o diretor-financeiro do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Hisham Hamida; o superintendente estadual do Ministério da Saúde do Paraná, Benedito Garcia, o secretário de Saúde de Mangueirinha, e presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Paraná (Cosems), Ivoliciano Leonarchik, além da secretária Municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias