Foz do Iguaçu e Barracão seguem intensificando a vacinação nas fronteiras
23/09/2019 - 17:40

Vacina

Os municípios de Foz do Iguaçu e Barracão, que fazem fronteira com o Paraguai e Argentina, seguem com a intensificação da vacinação contra o sarampo e a febre amarela até o próximo dia 27. A ação faz parte da estratégia do Ministério da Saúde, Movimento Vacina Brasil nas Fronteiras, com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal em regiões vizinhas a outros países.

 

Os municípios paranaenses participam da estratégia por conta do fluxo de pessoas circulando na tríplice fronteira. A atividade teve início no último dia 16, com apoio do Mercosul e a Organização Panamericana de Saúde (Opas).

Segundo dados do Ministério da Saúde, foram aplicadas até o último sábado, 3.979 doses da vacina tríplice viral, que protege contra o sarampo, e 1.290 doses da vacina contra a febre amarela.

“Pedimos aos paranaenses que participem e busquem as unidades de saúde para a imunização. A vacina é um ato de prevenção e proteção”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

O Estado tem confirmados 13 casos de sarampo, de agosto deste ano para cá, e 17 casos confirmados de febre amarela no período de julho de 2018 até julho de 2019.

A vacinação acontece de forma seletiva, dirigida para o público que ainda não foi imunizado.

No caso do sarampo, o Movimento Vacina Brasil nas Fronteiras prevê a aplicação da dose da tríplice viral para a faixa etária de seis meses a 29 anos.

Para a imunização contra a febre amarela, o público alvo abrange pessoas de nove meses a 59 anos.

Especificamente nesta ação de vacinação contra a febre amarela, o município de Barracão terá a faixa etária estendida para 60 anos ou mais, seguindo Nota Informativa (no. 199) do Ministério da Saúde, sobre imunização em áreas de corredores ecológicos do vírus da doença.

As Regionais de Saúde de Foz do Iguaçu e de Francisco Beltrão, participam da ação com orientação sobre a aplicação das doses. A Secretaria da Saúde do Paraná também fez a distribuição de insumos, como seringas e agulhas.

A intensificação da vacinação atinge municípios do Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além de localidades do Paraguai, Argentina e Uruguai.

Últimas Notícias