Governo do Estado autoriza R$ 1,7 milhão em reformas para o Hospital Regional da Lapa
16/09/2021 - 16:13

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto assinou a ordem de serviço nesta quinta-feira (16) que autoriza o início imediato de reformas de reparo no Hospital Regional da Lapa São Sebastião (HRLSS). Ao todo, R$ 1.766.541,52 será investido pelo Governo do Estado nesta unidade.

Os recursos custearão os reparos em sete casas que ficam dentro do terreno do hospital, com o objetivo de abrigar as áreas administrativas, técnicas e de apoio, permitindo que os espaços físicos da unidade sejam liberados para abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), novas enfermarias e um pronto-socorro para atendimento de clínica médica e trauma, de média e baixa complexidade.

“Esta reforma possibilitará o aumento na oferta de leitos e a expansão do atendimento na média complexidade, cirurgias eletivas e futuramente uma unidade porta aberta de ortopedia. Nosso objetivo é transformar o HRLSS em um hospital resolutivo e que atenda os paranaenses da Lapa e dos municípios da região, sem que precisem se deslocar para a capital ou outras cidades. Esse é o compromisso do governo Ratinho Junior, encurtar distâncias e aproximar a saúde das pessoas”, disse Beto Preto. 

“O hospital tem um histórico ligado a tuberculose, e vai continuar com esse perfil, mas vamos adentrar ao atendimento assistencial mais clássico. Quando tivermos mais serviços, com a qualidade dos nossos servidores, esta unidade vai dar a demonstração de altivez e eficiência que conseguimos deixar um hospital antigo, real, palpável e moderno”, acrescentou. 

OBRA – Nestas casas estão previstos serviços de troca de cobertura, forro, pisos, revestimentos, instalações sanitárias e elétricas, além da pintura, recuperação de calçadas, muros e portões, totalizando aproximadamente 800m² de reforma. Além disso, será realizada a pintura externa do hospital, de aproximadamente 9.336m², e substituição de beiral e calhas. A fachada ganhará uma nova identidade visual, e mais uma sala será adequada para instalação de um tomógrafo que será adquirido pelo município, com recursos do Estado. 

“Tivemos um trabalho muito grande em trazer a modernidade para essa estrutura quase centenária, sabendo que precisávamos ter um cuidado especial e agora conseguimos dar esse retorno para que as pessoas possam receber um atendimento com mais qualidade”, disse o diretor-presidente da Paraná Edificações (PRED) Marcus Mauricio de Souza Tesserolli. 

O diretor de Operações e vice-presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Wilson Bley, enviou um vídeo falando sobre a liberação da reforma. “Este Governo tem feito muito pela saúde do Paraná e também pela Lapa. Tivemos uma mudança na estrutura deste hospital que já teve relevância nacional e agora, com certeza, voltará a ser referência em todo o Estado, priorizando este atendimento dentro da cidade, sem que nenhum paciente precise se deslocar até outro município”. 

HOSPITAL – Referência no tratamento em tuberculose, o HRLSS foi instalado na Lapa e iniciou os atendimentos em outubro de 1927. Em dezembro de 2020, o Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT) assumiu a gestão do hospital com o objetivo de implementar melhorias em todas as unidades que o compõe. Durante estes oito meses, a média de custo mensal por parte da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) tem sido R$ 496 mil em contratos de médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, oxigênio líquido e gasometria. 

Além disso, a Sesa já investiu R$ 900 mil em adequações, pequenas reformas e equipamentos. Neste período foi trocada a rede elétrica e substituído um poste que por vezes deixava o hospital sem luz. A unidade também recebeu novos equipamentos como monitores, ventiladores, eletrocardiógrafo e cardioversor, e aumento da rede de gases em UTI.

“Encontramos muitas dificuldades quando assumimos a gestão do hospital há cerca de oito meses, mas conseguimos realizar grandes mudanças e sem dúvidas esta reforma será um momento importante de revitalização da unidade para atender toda a região”, afirmou o diretor-superintendente do Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), Geci Labres de Souza. 

COVID-19 – Atualmente o hospital possui 107 leitos, sendo 11 leitos de clínica médica, 47 leitos de tisiologia, 40 leitos de enfermaria Covid-19 e nove leitos de UTI Covid-19. De janeiro a agosto deste ano, o hospital internou 696 pacientes com coronavírus. 

O prefeito da cidade, Diego Ribas, comentou sobre o atendimento do hospital durante a pandemia. “Em um momento muito importante da pandemia, onde muitas pessoas precisaram ser atendidas, a nova gestão conseguiu fazer esse movimento. Este momento é histórico para a Lapa, aqui jamais se pensava ter uma UTI dentro da cidade, e agora com este espaço pudemos salvar centenas de vidas e atender tantas de pessoas”, afirmou.

PRESENÇAS – Acompanharam a assinatura o ex-ministro da Saúde, Luiz Carlos Borges da Silveira, o deputado estadual e líder do Governo, Hussein Bakri, o deputado estadual Emerson Bacil, o superintendente do Paraná Projetos, Maurício Scandelari Milczewski, a secretária municipal de Saúde da Lapa, Gabriela Sampaio da Silva Santos, o prefeito de Rio Negro, James Karson Valério, o vice-prefeito de Rio Negro, Alessandro Von Linsingen, a secretária municipal de saúde de Rio Negro, Simone Gandro, o prefeito de Porto Amazonas, Elias Gomes da Costa, o prefeito de Antonio Olinto, Alan Jaros, a secretária municipal de saúde de Antonio Olinto, Nelize Regina Wrubleski e o assessor Flávio Fernandes Leonardo, representando o diretor de Operações e vice-presidente do BRDE, Wilson Bley.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias