HT realiza primeiro transplante de menisco
22/02/2019 - 14:50

HT
A equipe de Cirurgia do Joelho do Hospital do Trabalhador, em parceria com um cirurgião do Hospital Sacrè Coeur de Montreal (Canadá), realizou o primeiro transplante de menisco da instituição e um dos raros casos já feitos no Brasil. A cirurgia foi feita na jovem Jhenifher Lorena Borges de 18 anos que apresentava lesão irreparável do menisco lateral. A paciente está se recuperando bem, com bom prognóstico.

De acordo com o médico Geci Labres, diretor geral do HT, que é uma unidade própria da Secretaria da Saúde do Paraná, o transplante faz parte de um acordo entre os dois hospitais para manter intercâmbio entre profissionais, técnicas e experiências. O professor da Universidade de Montreal, o médico brasileiro Júlio Fernandes, conta que o interesse canadense foca a área de ortopedia e cirurgia geral, já que o HT tem grande expertise em traumatologia.

Os brasileiros, assim como o médico Fernando Rosa, que ficou um ano especializando-se no Canadá e realizou o transplante com Fernandes, participarão de um programa de “fellowship”, para treinamento médico especializado em várias áreas da medicina, tanto recebendo ortopedistas, quanto enviando para especialização.

Fernando Rosa explica que a técnica do transplante de menisco é pouco realizada no Brasil, tanto pela baixa quantidade de doadores como pela falta de divulgação da técnica e experiência entre os especialistas. Na última semana, Fernandes e Rosa participaram de uma palestra a respeito na Universidade de São Paulo (USP), interessada nos estudos desenvolvidos pelos médicos brasileiros no Canadá.

A técnica do transplante de menisco é bastante complexa; mas a resposta do paciente costuma ser boa, já que, diferente dos outros transplantes, este não provoca rejeição, porque o enxerto do doador não contém antígenos contra o receptor. Portanto, o transplantado não precisa tomar medicamentos imunodepressores e, consequentemente, não enfrenta efeitos colaterais desse tipo de medicação.

A cirurgia é feita por videoartroscopia e pequenas incisões, o que significa que é pouco invasiva. No caso da jovem operada no HT, levou cerca de três horas para ser realizada. Em cerca três meses se espera que ela realize as atividades do cotidiano com pouca restrições e, em nove meses, o paciente estará apto para reinício das praticas esportivas.

O transplante é indicado, segundo Fernando Rosa, para pacientes que já foram submetidos a retirada dos menisco e voltam a ter sintomas, como dor, inchaço e instabilidade. Isso acontece em cerca de 10% desses pacientes.

O Hospital do Trabalhador, criado há 70 anos, hoje é referência em vários setores da medicina. Em 2005, foi reconhecido como Hospital de Ensino pelos Ministérios da Educação e da Saúde, tornando-se centro de referência para prática da atividade curricular no setor da saúde. Passou então a oferecer capacitação aos profissionais, criando o primeiro Programa de Residência Médica, em Cirurgia Geral.

A partir de então, novos credenciamentos de vagas e cursos foram surgindo a fim de atender a demanda. Hoje são 50 vagas de residência em anestesiologia, cirurgia geral, do trauma e vascular; ginecologia e obstetrícia, medicina do trabalho, medicina intensiva e ortopedia.

Últimas Notícias