Hospital do Sudoeste reduz fila de cirurgias oftalmológicas com mutirão
02/08/2019 - 15:50

MUTIRAO OFTALMOLOGIA
A segunda etapa do mutirão de cirurgias e exames oftalmológicos acontece de hoje (2), até segunda-feira (5) no Hospital Regional do Sudoeste, em Francisco Beltrão. A primeira parte dos procedimentos foi realizada no fim do mês de junho.  A previsão é que os atendimentos realizados totalizem 1490 procedimentos, em pacientes das 27 cidades que fazem parte da 8ª Regional de Saúde do Estado.

O planejamento é que sejam realizados 1202 procedimentos de catarata e 288 de pterígio. A cirurgia para a correção da catarata é feita por meio da técnica de facectomia com implante de lente intraocular. Além do procedimento cirúrgico, o paciente recebe a garantia de consultas de retorno, exame de biometria, ecografia bilateral, mapeamento de retina e potencial de acuidade visual e, também, recebe os colírios necessários para o tratamento pós-cirúrgico.

“A realização desses mutirões para reduzir a fila das cirurgias eletivas relacionadas à visão é uma alegria para os pacientes e para nós porque proporciona de forma rápida a melhoria da qualidade de vida do cidadão”, afirmou o secretário da Saúde, Beto Preto.

O mutirão é resultado da parceria entre a Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Estado do Paraná (Funeas), por meio do Hospital Regional do Sudoeste, e a Associação Regional de Saúde do Sudoeste (ARSS). O investimento total foi de aproximadamente R$ 900 mil.

A diretora do Hospital Regional do Sudoeste, Cintia Jaqueline Ramos, explica que com os mutirões a pretensão é encerrar a fila das cirurgias oftalmológicas na região. “Estávamos com pacientes na fila há dois e até três anos. Com essa ação conjunta entre os municípios, estado e governo federal está sendo possível praticamente zerar a espera pelas cirurgias de catarata e pterígio”, completou a diretora.

A maioria dos pacientes que realiza a cirurgia de catarata tem idade acima de 60 anos, já os pacientes que foram submetidos à retirada de pterígio são pessoas a partir dos 20 anos.

Cintia Ramos destaca que a parceria com os municípios foi essencial para a realização das cirurgias. “Muitas pessoas, principalmente os pacientes com catarata, são idosos e com a mobilidade reduzida. Por isso, o transporte para o deslocamento desses pacientes tem todo um cuidado especial e contamos com a estrutura das 27 cidades da Regional para as viagens até Francisco Beltrão”.

A ação está em consonância com a portaria ministerial do Mutirão de Eletivas e os recursos investidos foram viabilizados pelas três esferas de governo. Os municípios atendidos pela 8ª Regional de Saúde financiaram os exames pré-operatórios e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e a Funeas contribuíram com material e insumos, além da infraestrutura hospitalar em Francisco Beltrão.

Doenças
A catarata é uma doença grave que pode comprometer a visão. Se não for tratada adequadamente, leva à cegueira. Geralmente a enfermidade geralmente, atinge as pessoas com idade acima de 50 anos, mas em algumas situações afeta também os jovens.
O pterígio é uma lesão benigna ocasionada pelo crescimento de um tecido na área ocular em direção à córnea. Não é uma doença ocular infecciosa, mas pode afetar a visão caso se estenda na região central da córnea. Se a lesão cause desconforto persistente ou interfere na visão, o pterígio pode ser removido cirurgicamente.

Últimas Notícias