Lançada em Curitiba a Campanha “Doe sangue pelo esporte”
01/07/2019 - 15:20

DOESANGUE
Foi lançada nesta segunda-feira (1º) pela manhã no Hemepar – Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná – a 14ª edição da Campanha “Doe sangue pelo esporte”, que incentiva a doação de sangue e de medula óssea.
O evento é coordenado pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba, em parceria com a Secretaria da Saúde do Paraná, por meio do Hemepar, e envolve neste ano, os times de futebol profissional Athletico, Coritiba e Paraná Clube.
Até o dia 31 de julho, quem fizer o cadastro no Hemepar como doador de sangue e de medula óssea, concorrerá a camisas autografadas pelos jogadores dos times. Ao informar os dados cadastrais, o participante indicará também o time de preferência e já estará participando do sorteio.

Campanha - O lançamento, no auditório do Hemepar, reuniu representantes de vários segmentos do esporte e atletas beneficiados pela Lei de Incentivo ao Esporte da Prefeitura Municipal. Os atletas, familiares e amigos são os doadores potenciais desta campanha.
Segundo a diretora do Centro de Hematologia e Hemoterapia da Sesa, Liana Andrade Labres de Souza, o objetivo da campanha é abastecer os estoques de sangue e aumentar o numero de cadastros de doadores de medula óssea. “No inverno há uma queda de 30% nas doações e as necessidades dos pacientes para cirurgias e terapêuticas não param” afirma a diretora.

O Secretário Municipal de Esporte, Lazer e Juventude, Emílio Antonio Trautwein, destacou que a doação é um ato de ajuda ao próximo e de valorização da vida. “Esta também é a essência do esporte e por isso conclamamos a todos a participarem da campanha”, disse.

Os representantes dos times de futebol profissional da capital também reforçaram a importância da doação. Sérgio Arruda, diretor de projetos do Athletico, disse que “é uma honra para as equipes participarem desta ação e que várias atividades de divulgação serão desenvolvidas nos estádios e jogos”.

Panorama - O Paraná tem hoje 512 mil candidatos potenciais cadastrados como doadores de medula. “Parece muito, mas,
se calcularmos que a taxa a compatibilidade é de um para 100 mil, temos condições de ajudar hoje cinco pacientes. Aumentando os candidatos, certamente ampliaremos as possibilidades de ajuda”, explica a diretora.

A doação de medula acontece em etapas. Logo após o cadastro é feita a coleta de sangue periférico; o material segue para o Registro Nacional de Medula Óssea e, quando é apontada a compatibilidade o doador é chamado para o segundo procedimento, em centro cirúrgico, para retirada de 10% da medula óssea, na parte interna de ossos. “A regeneração no organismo do doador acontece em quatro semanas”, disse a diretora do Hemepar.

Sangue – “Não temos desabastecimento de sangue no Paraná, mas trabalhamos dentro do limite, ou seja, temos estoque para quatro ou cinco dias, por isso a importância da campanha e das doações em todos os períodos do ano”, avalia Liana Labres de Souza. “O sangue retirado não faz falta para o doador e o organismo repõe este tecido líquido em poucos dias.”
O Hemepar tem 22 unidades, que funcionam em todas as Regionais de Saúde e registra cerca de 17 mil doações por mês.

Participantes –
“É o segundo ano que participo da campanha”, diz Fagner Camargo, que pratica atletismo há oito anos. “Decidi pensar no próximo; se estou com saúde hoje, posso ajudar muitas pessoas”.
A atleta Jennifer Antunes, ciclista, de 15 anos, compareceu ao evento com a mãe, também ciclista, Celina Cerneiro. “Como a Jennifer é menor, trouxemos a declaração do pai, que é doador. Nossa família considera que doação é vida”, disse a mãe de Jennifer.

Doações –
A faixa etária para doação de sangue é de 16 a 69 anos; os menores de 18 anos devem ter autorização dos pais.  Para doação de medula óssea, a faixa é de 18 a 55 anos. Para doação, a pessoa deve procurar uma das unidades do Hemepar ou para dúvidas ligar para o telefone (41) 3281-4000.

GALERIA DE IMAGENS

Últimas Notícias