Sesa realiza ação de testagem rápida para diagnóstico de hepatites virais
24/07/2019 - 10:20

TESTEHEPATITE

A Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) realiza amanhã, quinta-feira (25), na Boca Maldita em Curitiba, ações de testagem rápida que fazem parte da campanha Julho Amarelo. 

 

Esta campanha é uma ação da Sesa, por meio da Divisão de Vigilância das Infecções Sexualmente Transmissíveis, Hepatites Virais e Tuberculose (DVDST), em parceria com o Sesc (Serviço Social do Comércio), Secretaria de Saúde de Curitiba, e Instituto de Cuidados com o Fígado (ICF), para reforçar as medidas de prevenção e o tratamento correto às hepatites virais.

As ações de testagem rápida para diagnóstico da hepatite B e C serão realizadas das 9h às 16h30, e os resultados poderão ser retirados até as 17h, quando encerra a ação. O teste rápido é uma forma simples e acessível de diagnosticar a doença e é feito por meio de punção digital. O resultado fica pronto em no máximo 30 minutos. Na ocasião haverá distribuição de materiais educativos, orientação e aconselhamento.

Durante todo o mês, as Regionais de Saúde do Estado vem realizando ações pontuais devido à proximidade ao dia 28, quando é celebrado o Dia Mundial de Luta Contra às Hepatites Virais. 

A hepatite viral é uma doença infecciosa que se aloja especialmente no fígado, causada por vírus, e é transmitida por sangue contaminado.

Após as ações, os testes também poderão ser realizados posteriormente nos postos de saúde municipais. O teste e o tratamento estão disponíveis gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

SINTOMAS - Ainda que silenciosa, a hepatite pode apresentar sintomas tais como: mal-estar, fraqueza, dor de cabeça, febre baixa, falta de apetite, cansaço, náuseas e desconforto abdominal na região do fígado, icterícia (olhos e pele amarelados), fezes esbranquiçadas e urina escura. 

PREVENÇÃO - Algumas medidas simples podem evitar a doença: lavar bem as mãos; ingerir somente água filtrada ou fervida; lavar bem os alimentos antes do consumo; sempre usar preservativos nas relações sexuais; evitar contato com sangue; exigir material esterilizado ou descartável em consultórios médicos, dentários, salões de beleza, estúdios de tatuagem e colocação de piercing; não compartilhar agulhas ou seringas, lâminas de barbear, escova de dentes, entre outros hábitos de higiene padrão.

DIAGNÓSTICO - O diagnóstico da doença é feito através de teste rápido e/ou sorologia. Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece esses testes para diagnóstico das hepatites B e C, e caso necessário, disponibiliza tratamentos para a doença, ambos os serviços são gratuitos.

Últimas Notícias