Videoconferência fomenta debate sobre prevenção a violências virtuais contra crianças
24/05/2019 - 17:40

cri
Sensibilizar e capacitar gestores e profissionais de diferentes políticas públicas (saúde, assistência social, educação, socioeducação, segurança pública, e de outras políticas públicas), além de conselheiros tutelares e de direitos, de todas as regiões do Paraná, para a compreensão, identificação e prevenção das violências virtuais contra crianças e adolescentes, será o debate do IV Ciclo de Videoconferências Prevenção de Violências e Promoção da Cultura da Paz, que acontece na próxima segunda-feira (27), no Auditório da Secretaria Estadual de Saúde.  

O ciclo é promovido pelo Núcleo da Paz da Secretaria da Saúde, e está sendo organizado pela Escola de Educação em Direitos Humanos (Esedh), da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf). 

Divididos em quatro módulos, o ciclo tem o objetivo de aproximar os setores públicos que atendem a uma mesma parcela da população e promover a cultura da paz e a prevenção da violência. “Vamos fortalecer cada vez mais a prevenção de violências contra crianças e adolescentes e promover a cultura da paz”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto. 

De acordo com o secretário da Sejuf, Ney Leprevost, a realização do evento  tem o objetivo de estimular a articulação intersetorial e institucional, através de iniciativas como as Comissões Regionais e Municipais de Enfrentamento às Violências contra Criança e Adolescentes e da Força Tarefa Infância Segura (Fortis), para materialização de medidas preventivas às violências, além de colocar em evidência as ações de uso seguro e saudável de novas tecnologias, e capazes de combater crimes contra a infância”, disse Leprevost. 

Nesta primeira etapa o foco será nas violências virtuais e serão apresentadas palestras com profissionais que atuam na área. 

Para a palestrante Cineiva Tono da Sejuf, o papel do professor e dos pais é fundamental para proteção da criança e do adolescente nessa era digital. “O intuito da nossa palestra é justamente de alertar os pais sobre os cuidados que devem ser tomados com as crianças no uso das ferramentas digitais. Então pretendemos prepara e sensibilizar professores e os pais sobre este grande risco que vem tomando conta da vida das crianças e adolescentes”. 

- Cineiva Campoli Paulino Tono é doutora em Tecnologia (UTFPR), Mestre em Educação (UFPR), Especialista em Formulação e Gestão de Políticas Públicas (UFPR), em Farmacologia (UFPR) e em Informática na Educação (CEFET-PR). Membro Consultor da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB/PR, desde 2010. Atualmente atua no Departamento de Justiça do Paraná junto à Força Tarefa \"Infância Segura\".

De acordo com a palestrante Ângela Mendonça também da Sejuf,o evento prevê a realização do debate sobre o impacto das tecnologias na infância. ”Na minha fala, vou destacar qual é o papel dos pais em situações constantes de crimes virtuais contra a criança e como podemos atuar junto a rede de apoio para evitar este tipo situação, resgatando a fase principal que é o desenvolvimento da criança durante sua infância”, disse Ângela.  

- Ângela Mendonça atuou entre 2006 e 2008 junto a Prefeitura Municipal de Araucária como Assessora técnica. Desde 1988 atua junto a Prefeitura Municipal de Curitiba. Entre 2013 e 2016 atuou junto a Fundação de Ação Social – FAS como Diretora de Proteção Social Especial. Desde 2006 atua junto com o Ministério Público do Paraná como Assessora Técnica dos Promotores de Justiça integrantes do CAOPCAE, com atribuições na área da criança e adolescente. 

NÚCLEO DA PAZ - O Núcleo Estadual Intersetorial de Prevenção de Violências e Promoção da Saúde e da Cultura da Paz (Núcleo da Paz) foi criado através do Decreto Estadual nº 11.042, de 14/05/2014, para promover articulação entre diferentes políticas públicas para a prevenção de violências e a promoção da cultura da paz. Participam do núcleo representantes de diferentes Secretarias de Estado e Conselhos de Políticas Públicas.

DENÚNCIAS – O Disque Denúncia 181 e o Disque 100 (Direitos Humanos) são serviços de atendimento telefônico gratuitos que recebem denúncias sobre violações de crianças e adolescentes. Funcionam 24 horas por dia. As ligações podem ser feitas de qualquer telefone fixo ou móvel. As denúncias são anônimas.

Últimas Notícias